Header Ads

Parceria entre EMS e Organização Mundial da Saúde (OMS) teve ação no final de semana

 O país africano de Camarões foi o foco da iniciativa, que faz parte do plano de erradicar a bouba no mundo por meio de antibiótico doado pela farmacêutica

POR AMANHECER DA NOTICIA

Entre 28 e 30 de maio, o Distrito de Djoum, na Província do Sul, em Camarões, na África, foi o alvo do Programa Nacional do Ministério da Saúde de Camarões. O governo local implementará o tratamento total da comunidade (Total Community Treatment - TCT) com o objetivo de combater a bouba no país. A ação faz parte do projeto da Organização Mundial da Saúde (OMS), em parceria com a EMS, de erradicar a bouba no mundo. Aproximadamente 43 mil habitantes foram impactados.


A bouba é uma infecção bacteriana crônica e debilitante que afeta a pele. Em casos mais avançados, pode comprometer ossos e cartilagens. De cada 10 pessoas afetadas, sete são crianças menores de 15 anos, que vivem principalmente em comunidades pobres e rurais de regiões da África, Ásia e Pacífico. Para erradicar esta doença, a solução é simples: o uso de um antibiótico - a azitromicina.


"A erradicação da bouba é um enorme desafio que abraçamos com muita determinação. Essa iniciativa está alinhada às metas universais da OMS, que visam assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos os povos do planeta", afirmou Marcus Sanchez, Vice-presidente da EMS.


Em março de 2020, Camarões havia recebido da EMS 1,4 milhão de comprimidos de azitromicina para a ação de erradicação da bouba. A primeira remessa, de 300 mil comprimidos de azitromicina, foi feita em 2019, tendo como destinos Vanuatu, país ao sul do Oceano Pacífico, formado por cerca de 80 ilhas, e também a sede da OMS, em Genebra, na Suíça (neste caso, para utilização em missões exploratórias em diversos países e também em situações emergenciais). A previsão é de que um total de 153 milhões de comprimidos de azitromicina sejam doados pela EMS para erradicar a doença até 2030 nos 15 países que possuem áreas endêmicas da bouba mapeadas pelos seus Ministérios da Saúde com o apoio da OMS.


A EMS irá doar toda a azitromicina que o mundo precisa para erradicação da bouba. Sem controle, a doença pode seguir aumentando e alcançar inclusive mais localidades.


Com a parceria entre EMS e OMS, assinada em 2017, a bouba pode se tornar a segunda doença erradicada na história da humanidade, a primeira com o uso de antibiótico. A EMS é a única farmacêutica no mundo a ter abraçado essa causa.



Sobre a EMS


A EMS, maior laboratório farmacêutico no Brasil, líder de mercado há 15 anos consecutivos, pertence ao Grupo NC. Com 57 anos de história e mais de cinco mil colaboradores, atua nos segmentos de prescrição médica, genéricos, medicamentos de marca, OTC e hospitalar, fabricando produtos para praticamente todas as áreas da Medicina. Tem presença no mercado norte-americano com a sua controlada Vero Biotech, localizada em Atlanta, Geórgia (EUA), por meio da qual a EMS obteve em 2019 a aprovação de seu primeiro produto revolucionário, fruto de inovação radical, submetido à FDA (EUA), posicionando o laboratório como uma empresa inovadora no mercado global. A EMS também investe consistentemente em inovação incremental, em genéricos de alta complexidade e é uma das acionistas da Bionovis, de medicamentos biotecnológicos - considerados o futuro da indústria farmacêutica. A empresa possui unidades produtivas em Jaguariúna (SP); em Brasília (DF); em Hortolândia (SP), onde funcionam o complexo industrial, incluindo o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, um dos mais modernos da América Latina, e a unidade totalmente robotizada de embalagem de medicamentos sólidos; e conta também com a Novamed, localizada em Manaus (AM), uma das maiores e mais modernas fábricas de medicamentos sólidos do mundo. Na Sérvia, possui a farmacêutica Galenika, adquirida em 2017 como parte do processo de internacionalização da companhia. A EMS exporta para 55 países e tem, na Itália, o laboratório de pesquisas MonteResearch. A empresa mantém um histórico consistente de iniciativas sociais, culturais, ambientais e esportivas dentro e fora do país como uma forma concreta de também promover saúde e qualidade de vida.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.