Header Ads

Pesquisa CNM mostra falta de vacinas, intubações em UPAs e medidas de reabilitação

 Entes locais mostra que há pacientes intubados em Unidades de Pronto Atendimento (Upas) em pelo menos 182 Municípios.

POR AMANHECER DA NOTICIA

quinta edição da pesquisa semanal realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com o objetivo de ter o panorama do enfrentamento da pandemia pelos Entes locais mostra que há pacientes intubados em Unidades de Pronto Atendimento (Upas) em pelo menos 182 Municípios. O levantamento mostra, ainda, que quase ¼ dos Municípios pesquisados parou a vacinação nesta semana por falta de imunizantes para a primeira dose. A CNM ouviu 2.096 Municípios entre os dias 19 e 22 de abril.


Outro dado apontado no estudo se refere à reabilitação de pessoas pós-covid, com medidas para o tratamento de sequelas decorrentes da doença. Cerca de 70% dos Municípios afirmaram que implementaram ou pretendem implementar esse tipo de serviço. A maioria dos que já implementou (36,3%) disse realizar a reabilitação desses pacientes em Unidades Básicas de Saúde (UBS). Já 19,2% afirmaram que isso ocorre em centros especializados de reabilitação do Município. O serviço ocorre, ainda, em hospitais municipais (7,8%); serviços privados contratualizados (6,5%); hospitais estaduais (3,1%); e ambulatórios estaduais (3%).


A CNM também identificou a disponibilização de auxílio financeiro à população nos moldes do fornecido pelo governo federal por parte de Estados e Municípios. Segundo 482 gestores locais, o governo estadual implementou essa medida; e 317 Municípios afirmaram que a prefeitura está fornecendo esse auxílio. Já o apoio por meio de benefício eventual, como cestas básicas ou recursos financeiros às famílias em vulnerabilidade, é uma realidade em 79,4% dos pesquisados.


"kit intubação" e oxigênio


Uma grande preocupação por parte dos gestores é a falta de medicamentos do chamado "kit intubação" e de oxigênio. O tema vem sendo levantado pela CNM desde a primeira edição da pesquisa e foi destaque em reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta segunda-feira, 19 de abril, quando falou sobre as ações do governo para garantir o suprimento dos insumos.


A pesquisa aponta uma melhora neste cenário ao longo das últimas semanas, apesar de ainda preocupante. Nesta semana, 591 Municípios relataram ter risco iminente do hospital da região ficar sem o "kit intubação" e 171 relataram esse risco para oxigênio. Na semana passada, esses números eram 975 e 391, respectivamente. No início de abril, eram 1.207 e 589 nessa situação. Os dados desta quinta edição apontam, ainda, que pelo menos 745 Municípios ficaram sem o kit em algum momento deste ano.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.