Header Ads

Hemospermia: sangue no esperma

 Hemospermia ou Hematospermia é uma ocorrência que assusta o homem e consiste na presença de sangue no fluido seminal ou ejaculado. 

POR AMANHECER DA NOTICIAS

A hemospermia pode ocorrer apenas uma vez, ser esporádica ou tornar-se crônica. Muitas vezes é autolimitada e sua prevalência exata é desconhecida. Existem relatos médicos de hemospermia desde a época de Hipócrates e acredita-se que represente cerca de 1% de todos os sintomas urológicos. Sua prevalência é estimada em aproximadamente um caso para cada cinco mil pacientes urológicos, ocorrendo em homens com menos de 40 anos.


Inicialmente deve-se excluir o sangramento de origem ginecológica que pode misturar-se ao esperma durante o ato sexual. Existem muitas causas possíveis de hemospermia e a maioria delas são benignas. Quando recorrente e em homens com mais de 40 anos de idade, deve ser investigada e tratada; porém, em cerca de 10% a 20% dos casos será considerada idiopática (ou seja, de causa desconhecida), mesmo após exaustiva investigação diagnóstica.


Citamos algumas causas conhecidas de sangue no esperma:


• Infecção (bacteriana, Treponema pallidum , esquistossomos, citomegalia,

Mycobacterium tuberculosis, condilomas virais ou hpv),


• Anomalias anatômicas congênitas do aparelho genito-urinário,


• Tumor (próstata, vesículas seminais, bexiga, testículo),


• Trauma (uretra, períneo, escroto),


• Doenças da próstata (prostatites, cálculos, cistos, pólipos, divertículos, hiperplasia),


• Estenoses (estreitameto) de uretra (conduto que conduz a urina da bexiga para o meio externo),


• Biópsia da próstata ou outras intervenções urológicas,


• Doença sistêmica (Hipertensão arterial, Hemofilia, Doença hepática, Linfoma, Leucemia),


• Causas vasculares (Hemangiomas, Varizes, Teleangiectasias),


• Medicamentos (anticoagulantes),


• Práticas sexuais (sangramento secundário a trauma da próstata por um estimulador, dano à uretra por um anel peniano apertado ou a introdução de corpos estranhos).


Além de diagnosticar e tratar a hemospermia, outro objetivo é excluir causas malignas e sexualmente transmissíveis e, para isso, faz-se necessário levantar um histórico clínico detalhado, somado a um exame físico completo, incluindo o exame retal. Os exames acessórios (sangue, urina, esperma, ultrassom transretal, tomografia, ressonância magnética e cistoscopia) serão personalizados pelo seu médico ao final da consulta.


Na grande maioria das vezes, as causas de hemospermia são benignas, raramente recorrentes e o tratamento, quando necessário, pode ser clínico com remédios. Em algumas situações, o tratamento pode ser cirúrgico diante dos achados clínicos e laboratoriais. O importante é procurar o seu Urologista para uma consulta médica, visando diagnóstico da causa da hemospermia, esclarecimento de dúvidas e tratamento adequado, quando necessário.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.