Header Ads

Férias de verão: consumidores que alugarem imóveis no período devem checar se locais estão cobertos por seguros, alerta especialista

 Patrícia Siequeroli, diretora de Seguros Gerais da MAPFRE, afirma que população precisa estar atenta se o imóvel que será locado possui seguros Residencial, Imobiliário e Condomínio

AMANHECER DA NOTICIAS

O período das férias de fim de ano está se aproximando. Porém, uma significativa parcela da população, devido às restrições da pandemia da Covid-19, está impossibilitada de direcionar seus gastos às grandes viagens nacionais e internacionais. Por esse motivo, muitas pessoas têm avaliado opções de locações de imóveis de veraneio. O crescimento das buscas e reservas em sites e plataformas de aluguel de temporada tem sido constante desde maio, chegando a 120% de aumento na procura em alguns casos.


Patricia Siequeroli, diretora de Seguros Gerais da MAPFRE - uma das maiores companhias de prestação de serviços nos mercados segurador, financeiro e de assistência do mundo -, alerta que, justamente pela alta na busca por imóveis no período, tanto quem vai deixar sua residência para viajar quanto quem vai locar seu imóvel deve se preocupar se os locais possuem os seguros Residencial, Imobiliário e Condomínio. "Mesmo nas férias, em que a pessoa se ausenta de sua residência, o imóvel deve estar protegido por uma apólice., assim como deve haver seguro nas residências de veraneio, garantindo proteção, bem como assistência 24h", recomenda a especialista.


De acordo com Siequeroli, o seguro residencial habitual, destinado a casas e apartamentos, é essencial para proteger o patrimônio estrutural do imóvel e os bens do segurado. "Essa modalidade garante a reposição de bens e o reparo de danos que podem ocorrer por diversas eventualidades, desde um incêndio até explosão, roubo, danos elétricos, vendaval, entre outros, como também proporcionar conveniência e conforto por meio de solicitação de serviços emergenciais, como encanador, chaveiro e eletricista", explica.


Para os imóveis que são destinados à locação, Patrícia esclarece ainda que o produto Imobiliário deve ser considerado devido a Lei do Inquilinato 8.245, pois cobre todas as despesas de manutenção relacionadas ao imóvel locado. "A contratação deste produto também é fundamental, uma vez que as despesas de manutenção são de responsabilidade do inquilino, enquanto despesas relacionadas ao patrimônio devem ser arcadas pelo proprietário", comenta. "O inquilino pode obter também a contratação de assistência 24h, para serviços emergenciais, que auxiliam na manutenção e conservação do imóvel", acrescenta.


Segundo a executiva, há ainda a obrigatoriedade de contratação do seguro incêndio, podendo haver acordo entre as partes, com o estabelecimento em cláusula no contrato de aluguel sobre quem será o responsável pelo pagamento desse seguro. "A importância de contratar o seguro incêndio é garantir o ressarcimento dos prejuízos que podem causar tanto perda estrutural como para bens próprios, além de vizinhos ou de áreas comuns, garantido, assim, mais tranquilidade para o proprietário e para o inquilino", adverte .


A diretora de Seguros Gerais da MAPFRE complementa que no caso de prédios e edifícios, proprietários e até mesmo inquilinos devem observar junto aos seus condomínios se o Seguro Condomínio está em dia e quais as coberturas contempladas. "Novamente é importante que moradores e locatários verifiquem as coberturas da apólice contratada por seus condomínios. A cobertura Básica é de contratação obrigatória por lei, com opção pela Simples ou Ampla", adverte.


A cobertura Básica Simples ampara os danos causados por incêndio, queda de raios, explosão, queda ou impacto de aeronaves e derrame acidental de sprinklers. Já a Básica Ampla protege todos os eventos que possam vir a causar danos materiais ao condomínio segurado, ou seja, além destes cobertos pela Simples, "A Ampla também ampara vendaval, danos elétricos, quebra de vidros, vazamento de tanques e tubulações, alagamento, roubo, entre outros", explica Patricia Siequeroli.


A executiva observa, portanto, que épocas de férias como a que se aproxima são uma excelente oportunidade para a população se conscientizar sobre a função primordial dos seguros. "São em períodos como esse que os seguros se mostram como as ferramentas socioeconômicas mais eficientes para o bem-estar, preservação de patrimônio e manutenção do padrão de vida da população", afirma. "Qualquer pessoa precisa ter em mente que as coberturas contratadas podem evitar despesas indesejadas que não estavam planejadas e que podem impactar significativamente no orçamento das férias, acabando, assim, com o descanso e tranquilidade tão almejados para o período", conclui.


Sobre a MAPFRE - No país desde 1992, a MAPFRE é um grupo multinacional que forma uma das maiores companhias de prestação de serviços nos mercados segurador e financeiro. Sólida e inovadora, está presente nos cinco continentes e conta com mais de 35 mil colaboradores. Em 2019, suas receitas atingiram cerca de 27 bilhões de euros. Especialista em suas áreas de negócio, atua no Brasil em seguros, investimentos, consórcios, capitalização, previdência e assistência a residência e veículos. A companhia adota compromissos internacionais como os Princípios para a Sustentabilidade em Seguros (PSI) e integra o Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas). Também mantém a Fundación MAPFRE, instituição sem fins lucrativos, que promove e investe em pesquisas, estudos e atividades de interesse geral da população. Mais informações em www.mapfre.com.br.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.