Header Ads

Tecnologia à serviço do meio ambiente: o problema do lixo marinho

 *por Fábio Marras, Chief Technology Officer & Distinguished Engineer da IBM Brasil

AMANHECER DA NOTICIAS

A poluição é cada vez mais uma preocupação para o planeta e exige que tomemos medidas responsáveis para nos ajudar a mitigar o impacto que as ações comerciais e humanas trazem para o meio ambiente.


Reduzir a pegada de carbono, conservar energia ou criar políticas de proteção ambiental são algumas das práticas que, como empresas e indivíduos, podemos realizar para reduzir esse impacto. E é aí que a tecnologia desempenha um papel fundamental para ajudar a atingir nossos objetivos.


A IBM sempre foi apaixonada por proteger nosso planeta, bem como por aplicar as tecnologias da informação mais recentes aos desafios ambientais globais. E reconhecendo a enormidade desses desafios, acreditamos que parcerias fortes entre os setores público e privado e a sociedade em geral são essenciais para alcançar resultados sustentáveis. É por isso que a IBM está colaborando com as Nações Unidas para enfrentar um grande desafio: o lixo marinho.


Colaboração com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA)


O lixo marinho representa uma séria ameaça ao meio ambiente e, em particular, à vida aquática. Uma das metas associadas ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14 da ONU é a redução da poluição marinha até 2025. E, um dos principais desafios do PNUMA é como acompanhar o progresso na redução de detritos marinhos quando não foi capaz de estabelecer uma linha de base para medição.


Cientistas e tecnólogos de inteligência artificial da IBM trabalharam com o PNUMA e suas várias partes interessadas para resolver o problema do lixo marinho e entender os desafios atuais. Assim, criaram um protótipo que demonstra como a modelagem e a análise podem ajudar a estabelecer uma linha de base do lixo marinho e como a organização inteligente e a IA podem mudar fundamentalmente a forma como os dados, análises e informações são acessados.


O protótipo aplica as ferramentas do IBM Cloud Pak for Data para organizar e analisar dados de fontes distintas e não padronizadas. Por meio de um avatar de animação autônomo (desenvolvido por Soul Machines), os usuários podem interagir com a plataforma digital a partir de conversas em linguagem natural que permitem uma conexão do usuário com o problema do lixo marinho de forma a se manterem informados e ajudando na conscientização do problema. A interface também usa o IBM Watson Assistant e o Watson Discovery para interpretar a intenção de um usuário e recuperar informações relevantes do vasto repositório do UNEP e outras fontes.


A IBM é líder em proteção ambiental há mais de 50 anos. E continuando com esse objetivo, seguimos a realizar várias colaborações com instituições e empresas em todo o mundo, a fim de colocar a nossa tecnologia ao serviço da humanidade.


Liquidação via Stories": Shoppings de SP inovam e lançam ofertas via ferramentas de Instagram e Facebook

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.