Header Ads

SUGESTÃO_100 países recebem ajuda do Banco Mundial para combater o Coronavírus, Brasil está incluído

 Cerca de R$ 30 bi já foram destinados à países da África, América Latina e Caribe. A Instituição pretende emprestar quase R$ 1 trilhão


AMANHECER DA NOTICIAS

Diante da escassez de recursos para enfrentamento da pandemia da Covid-19, o BM (Banco Mundial) lançou diversos programas emergenciais de ajuda contra o coronavírus em 100 países. O valor do financiamento já chegou a US$ 5,5 bilhões (cerca de R$ 30,7 bilhões). Os beneficiados com os empréstimos de emergência são países em desenvolvimento e estão localizados na África Subsaariana, América Latina e Caribe e Ásia, entre eles: Argentina, Equador, Haiti, Paraguai, Afeganistão e Niger. O estados do Acre, Rio Grande do Norte e Salvador constam como regiões brasileiras beneficiadas.


De acordo com o presidente do Banco Mundial, David Malpass, em teleconferência à imprensa sobre os programas de financiamento, a crise sanitária causada pela Covid-19 desencadeou uma série de problemas financeiros em todo o mundo, e muitos países se viram diante de uma crise sem precedentes. A pandemia global, segundo Malpass, levou mais de 60 milhões de pessoas à pobreza extrema. O objetivo do Banco Mundial é dispor de cerca de US$ 160 bilhões em até 15 meses.


Os recursos do BM poderão ser utilizados no fortalecimento dos sistemas de saúde, compra de equipamentos e material auxiliar e investimentos em pesquisas, além do financiamento de programas de renda e cuidados de famílias mais pobres e que foram mais prejudicadas durante a pandemia. No caso do Brasil, o empréstimo irá cobrir projetos voltados para a inclusão social e econômica e para o desenvolvimento sustentável.


Exceção em Pernambuco


Outro bom exemplo de participação do BM nas ações de combate ao Covid-19 é a aprovação do remanejamento de cerca de R$ 95,76 milhões do Projeto Pró-Rural, em Pernambuco, para combater a crise sanitária no estado. Segundo Antônio Acioly, consultor do Banco Mundial e especialista em direito público na UGP Brasil, os recursos da instituição irão servir para que o estado de Pernambuco custeie diversas despesas a fim de aperfeiçoar a estrutura de assistência médica e hospitalar da região e prover materiais de proteção para as equipes que atuam nas unidades de saúde.


“Como boa parte dos recursos já estavam os Cofres do Governo Estadual, a celeridade na sua disponibilização foi primordial para socorrer rapidamente a população”, afirma o especialista.


O montante agora será realocado para ser utilizado no combate ao coronavírus na região, que já possui quase 120 mil casos da doença. Ao discutirem o remanejamento do empréstimo, os parlamentares pernambucanos incluíram no projeto o “Componente de Resposta Emergencial” como trecho que possibilitará a mudança na utilização dos recursos. 


Apesar da mudança já ter sido autorizada pelo Banco Mundial, o projeto que determina a realocação do recurso só foi aprovado nas Comissões de Justiça, de Finanças e de Administração Pública da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Agora, precisa ser votado em Plenário.

Anhanguera oferta mais de 120 cursos de extensão gratuitos e EAD

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.