Header Ads

Relações digitais: como humanizar contatos em tempos de home office?

 Especialista lista quatro práticas fundamentais para ampliar o network e melhorar a comunicação para o desenvolvimento pessoal e profissional

AMANHECER DA NOTICIAS

Competência essencial para sobreviver ao "novo normal", a capacidade de se comunicar pela internet e manter relacionamentos duradouros têm sido um desafio para muitos neste período de distanciamento físico. Enviar um e-mail, uma mensagem ou interagir em uma publicação nas redes sociais de um colega pode ajudar a manter o contato social e diminuir sofrimentos como ansiedade, angústia, medo e insegurança. A questão é: por que confiar na tecnologia e utilizá-la para compensar a falta de "olho no olho"?


Segundo pesquisas, um dos principais motivos de arrependimento dos pacientes no leito de morte é não ter expressado os sentimentos, sejam eles bons ou ruins. De acordo com a psicoterapeuta, coach, fundadora da Multitalento, palestrante e escritora Adriana Jesus, isso ocorre porque vivemos em um mundo desumanizado, onde não há espaço para expressar as emoções sem correr o risco de se sentir humilhado, ridículo, inseguro ou arrependido por ter aberto a boca.


No entanto, transformar essa situação, principalmente em tempos de isolamento social, é um diferencial para se destacar no mercado e não sofrer os efeitos das relações digitais. A especialista explica que a capacidade de sentir e perceber não só a nós, mas também aos outros, deve estar totalmente associada às questões práticas, objetivas e racionais, ligadas a estrutura, recursos e processos profissionais.


Adriana alerta para o cuidado de não cair na tentação de mentir para si mesmo e encontrar desculpas para não agir de maneira humanizada, culpando a tecnologia por agir com frieza e indiferença. "Existem canais de apoio psicológico para salvar vidas do suicídio através de atendimento telefônico. Notem, portanto, que para humanizar os contatos em tempos de home office não precisamos reinventar nada. Basta seguir as melhores práticas de cuidado humano: aprender a demonstrar bem querer, respeito com as pessoas, capacidade de ouvir e empatia", ressalta.


Confira o passo a passo para humanizar os contatos em tempo de reclusão:


1 - Ao invés de julgar o outro, diga como se sente diante das atitudes inadequadas dele. Substitua o "você é teimosa" por "eu me sinto ignorado quando você não ouve a minha opinião". No lugar de "você é irresponsável", fale "eu fico preocupado com os seus sucessivos atrasos nas entregas das atividades". Troque o "você é agressivo" por "eu me sinto desconfortável quando você aumenta o tom de voz para falar comigo".


2 - Cuide do jeito como você se comunica, pois pode acabar matando sua "galinha dos ovos de ouro". Não use tonalidade acusatória, queixosa, manipuladora ou chantagista, como "você não tem jeito", "por sua causa", "não acredito que você está fazendo isso comigo", "a culpa é toda sua".


3 - Diga sempre a verdade baseada em fatos evidentes e com respeito. "Você tem feito piada fora de hora e está se tornando muito desagradável. Por favor, pare com isso. Estou me sentido desrespeitada".


4 - Revele os seus sentimentos. Essa atitude humanizada aumenta consideravelmente as chances de solucionar um problema e evitar conflitos, pois ajuda o outro a criar empatia por você. Essa ação mostrará a real dimensão das consequências das atitudes dele, o que pode contribuir para uma reflexão produtiva e evitar a recorrência da conduta que gerou o problema.


"O contato humanizado é extremamente importante, tanto no âmbito pessoal, quanto no profissional. Então, a minha sugestão é que as pessoas adotem essa boa prática e, com ela, iniciem a construção de relacionamentos muito mais saudáveis e produtivos", finaliza a especialista.


Sobre Adriana Jesus


Escritora, palestrante, coach e psicoterapeuta, Adriana Jesus oferece orientações customizadas com metodologias exclusivas para transformar pessoas em líderes de alto desempenho. Reconhecida por entregar valor e solução aos profissionais dos mais variados segmentos, motiva gestores a se apropriarem de autoconhecimento e inteligência emocional.


É autora no Brasil sobre Humanização desde 2013. Em 2017, lançou o livro-coach "Impressione sendo quem você é", que instiga o leitor a fazer novas escolhas a favor da sua identidade e dos seus sonhos. Indicada para todos aqueles que buscam superar os próprios limites, celebrar conquistas e viver em equilíbrio, a obra terá sua segunda edição lançada em 2020.


Com mais de 30 anos de carreira e diversificada experiência profissional, foi executiva de RH em empresas de renome, como Unilever e Bic, é fundadora da Multitalento - consultoria empresarial e educacional expert em desenvolvimento humano sustentável e gestão customizada de pessoas -, e parceira da M1 Alta Gerência, especializada em recolocação profissional e corporativa.

 Metade das PMEs já sofreu vazamento de dados; saiba como se proteger


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.