Header Ads

Projetos da Grande SP estão entre as 10 soluções mais inovadoras do Brasil em 2020

 Iniciativas ECO Recicla, de São Bernardo do Campo e Formigas de Embaúba, da Zona Sul da Capital e Protege BR foram escolhidas entre mais de 100 propostas como ações que contribuem para o desenvolvimento sustentável

AMANHECER DA NOTICIAS

Em um projeto nasceu o Triciclo Elétrico de Coleta Seletiva que otimiza o trabalho porta a porta e elimina a tração humana na atividade diária de coleta de materiais recicláveis. Em outro, a educação ambiental é o foco, a partir do plantio de bosques de mata atlântica nas escolas públicas. O terceiro, mapeou e aproximou unidades de atendimento e pontos de acesso à saúde à fabricantes locais, para que esses pudessem fornecer equipamentos individuais de proteção (EPIs) para profissionais, no enfrentamento diário da pandemia da Covid-19. Já arrecadou mais de 950.021 máscaras face-shield.


Foi com estas ações que o ECO Recicla iniciativa que nasceu no bairro de Alves Dias em São Bernardo do Campo/SP, o Formigas de Embaúba da Zona Sul de São Paulo e o Protege BR, que a partir da capital paulista se expandiu para outras áreas do país entraram pra lista dos 10 projetos brasileiros considerados as soluções mais inovadoras de 2020 que contribuem para a produção de importante impacto socioambiental positivo no país.


A eleição é do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030) e do Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS) que, em parceria, com a Agência São Paulo de Desenvolvimento (ADE Sampa) elencaram as iniciativas a partir de uma chamada pública que recebeu cerca de 100 inscrições.


O ECO Recicla, o Formigas de Embaúda e o Protege BR, junto com os outros sete vencedores foram apresentados e receberam o prêmio durante o II Seminário de Soluções Inovadoras, que aconteceu, na semana passada (06/08), em formato virtual.


O II Seminário de Soluções de Inovadoras teve o financiamento da União Europeia, como uma das atividades do projeto do GT Agenda 2030, que tem como objetivo contribuir para implementação da Agenda 2030 no Brasil. O evento, criado no ano passado, tem como objetivo apresentar ao país ideias que vem sendo desenvolvidas e que se apresentam como soluções para crises em diversas áreas, trazendo respostas por meio de ações mais sustentáveis. E, também, para aproximar esses projetos de potenciais investidores.


As ideia vencedoras representam as cinco regiões do país e receberão como prêmio mentoria técnica com especialistas de mercado, oferecida em parceria com o programa Green Sampa, da ADE Sampa, e Sistema B. As sessões de mentoria serão específicas sobre os desafios que cada projeto está vivendo. Serão duas sessões específicas e três sessões conjuntas sobre criação de rede e mapeamento de ecossistema, planejamento estratégico e indicadores de impacto abordando as boas práticas de mercado.


O Formigas de Embaúba é uma organização sem fins lucrativos que promove educação ambiental, a partir do plantio de bosques de mata atlântica pelos alunos nas escolas públicas da grande São Paulo além de criar bolsões de mata atlântica e salas de aula ao ar livre em escolas públicas de regiões periféricas, pretende formar jovens críticos, conscientes socioambientalmente e capazes de agir no mundo.


Já o ECO Recicla, da OSCIP Ecolmeia, é um projeto de valorização dos catadores de materiais recicláveis, que mostra que toda sociedade é beneficiada quando a coleta seletiva se torna participativa como atitude de cidadania, sendo retirados os resíduos recicláveis dos municípios para as cooperativas com destinação à reciclagem, diminuindo a demanda para os aterros sanitários.


O Protege BR além de tentar reduzir a falta de EPI e informações necessárias para o combate à pandemia do coronavírus nas áreas distantes dos grandes centros no Brasil, e de e outros suprimentos médicos, trabalhou e trabalha para a construção de redes infraestruturas essenciais que possam ajudar na reconstrução econômica, política e social após a aguda crise de saúde, especialmente nas periferias.


Tecnologias sociais – As categorias do edital foram: melhoria da saúde e educação básica; gestão do território e economia circular, para tornar cidades mais seguras, resilientes e sustentáveis; combate às mudanças climáticas e à perda da biodiversidade, para a proteção de todos os ecossistemas; disponibilidade de recursos básicos: água, saneamento, energia; e segurança alimentar, melhoria da nutrição e promoção da agricultura sustentável.


"Precisamos urgentemente acabar com a ideia de que o Brasil não tem solução. Essa falta de visão de futuro tem levado as lideranças políticas, empresariais e sociais a adotarem políticas de curto prazo, que não contribuem para a sustentabilidade do país. A solução existe e está aqui. O desafio é corrigir o rumo dos investimentos e negócios que temos feito, garantindo o financiamento (e o retorno!) da agenda de desenvolvimento sustentável”, diz Carolina Mattar, coordenadora executiva do IDS e uma das cofacilitadoras do GT Agenda 2030.

App Zello sofre incidente de segurança, e usuários devem trocar senhas imediatamente


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.