Header Ads

Instituto Votorantim e banco BV selecionam municípios para receber Programa de Telemedicina Inteligente

Iniciativa selecionará 10 municípios brasileiros com mais de 350 mil habitantes por meio de edital inédito


AMANHECER DA NOTICIAS

O Instituto Votorantim, com apoio do banco BV, torna pública a abertura do Edital de Seleção de Municípios para participação no Programa Telemedicina Inteligente, que aumenta a capacidade da central de atendimento do município, permitindo o atendimento para mais pessoas com maior eficiência e com otimização de recursos.

Essa é uma das iniciativas do Instituto Votorantim para auxiliar no avanço e gestão da pandemia, oferecendo para municípios com mais de 350 mil habitantes (IBGE, 2019) uma solução de triagem que utiliza um robô com Inteligência Artificial para teleorientar pacientes com sintomas do COVID-19, podendo chegar à etapa de teleconsulta. A seleção dos municípios também considerará os que possuem maior índice de Vulnerabilidade Social Municipal (IVM), elaborado pelo Instituto Votorantim, bem como a situação do município em relação à curva dos casos de Coronavirus.

Os municípios participantes do Programa Telemedicina Inteligente contarão com apoio técnico para melhoria do atendimento à população e monitoramento de casos inseridos na plataforma Laura P.A Digital, que contribui na diminuição da sobrecarga no Pronto Atendimento do município, aumentando a eficiência e otimizando recursos.

"Com a Inteligência Artificial, pacientes em trajetória de risco são identificados de maneira antecipada, dando ao time assistencial mais tempo para iniciar a gestão do cuidado. Ela permite também uma maior aproximação do paciente com o sistema de saúde. Permitindo ao sistema de saúde dos municípios um atendimento mais eficaz no enfrentamento da pandemia", afirma Talita André, Gerente de Inovação e Desenvolvimento Institucional do Instituto Votorantim.

Esta solução já está presente em cinco municípios (Curitiba-PR, Araripina-PE, Catanduva-SP, Piçarras-SC e São José dos Pinhais-PR) e 12 hospitais, contabilizando mais de 15 mil pacientes monitorados.

"Essa pandemia reforçou o potencial da telemedicina e sua eficácia no atendimento à saúde, possibilitando o tratamento adequado mesmo nos lugares mais remotos. O apoio ao Instituto Votorantim nessa ação faz parte das iniciativas do BV no combate ao Covid-19, onde também doamos dezenas de ventiladores mecânicos e mais de 3,5 milhões de EPI’s, como máscaras, luvas, álcool, entre outros, para hospitais em todo o país", afirma Tiago Soares, gerente de Sustentabilidade do banco BV.

Veja como mentoria funciona:

Nível 1: Atendimento via robô (dúvidas e triagem)

O paciente entra no site da prefeitura ou no canal de Whatsapp, para tirar dúvidas e também fazer a triagem dos sintomas sobre risco do coronavírus. Uma vez classificado o risco do paciente ele pode continuar sendo monitorado por 14 dias pelo robô ou escalar para o segundo nível de atendimento.

Nível 2: Teleorientação (via chat ou via telefone)

Quando acionados profissionais da saúde (enfermeiros, estudantes de medicina e voluntários) podem fazer o atendimento do cidadão via chat ou telefone fazendo a tele orientação. O número de profissionais de saúde pode variar de cidade para cidade, dependendo do número de casos de coronavírus; a recomendação é que no nível 2 haja, pelo menos, um profissional de saúde para cada 100 mil habitantes.

Nível 3: Teleconsulta (via vídeo chamada)

Caso seja necessário o paciente pode ser direcionado para teleconsulta com um médico. O número de profissionais de médicos pode variar de cidade para cidade, dependendo do número de casos de coronavírus; a recomendação é que no nível 3 haja, pelo menos, um médico para cada 150 mil habitantes.

74 municípios podem se inscrever no edital que pretende selecionar 10 municípios para receber uma licença de acesso sem custos por seis meses à plataforma que realiza triagem e monitoramento virtual de pacientes com sintomas da COVID-19 que acessaram os canais de contato da Prefeitura.

As inscrições são gratuitas e deverão ser realizadas pelo link: www.institutovotorantim.org.br/editaltelemedicina no período de 20 a 27 de Julho de 2020. O resultado será divulgado no dia 31 de julho.

O edital é mais uma da série ações de apoio à sociedade brasileira que a Votorantim e suas empresas investidas estão implementando contra os efeitos do novo coronavírus. Todas as iniciativas são feitas por meio do Instituto Votorantim e somadas às ações individuais das companhias investidas, somam R$ 150 milhões.

O Instituto tem mais de 300 projetos, em todas as regiões do país, que foram todos redirecionados para o combate à pandemia. Também estão sendo doados alimentos e equipamentos de higiene e saúde, incluindo kits para teste e respiradores para autoridades, instituições de saúde e entidades da sociedade civil. As iniciativas têm apoio técnico e médico da Beneficência Portuguesa de São Paulo, organização apoiada historicamente pela Votorantim.

As ações apoiadas pelo BV contra a pandemia da Covid-19 impactaram mais de 430 mil pessoas em todo o Brasil. Em março, o BV anunciou a doação de R$ 30 milhões para apoio às famílias vulneráveis e à infraestrutura hospitalar. Já receberam recursos mais de 40 projetos sociais, entidades beneficentes e hospitalares em todo o Brasil. Mais de 73 mil pessoas foram beneficiadas diretamente com a doação de mais de 18 mil cartões-alimentação, com valores entre R$ 200 e R$ 300, como a doação de R$ 1,2 milhão à Cufa (Central Única das Favelas) para o projeto "Mães da Favela" em parceria com Taís Araújo. Além disso, mais de 26 mil kits de higiene estão sendo entregue para idosos nas regiões Norte e Nordeste.

Em infraestrutura hospitalar, R$ 5 milhões foram para o hospital de campanha Parque dos Atletas, na zona oeste do Rio de Janeiro, que incrementou 200 leitos, sendo 50 de UTI e 150 de internação, na cidade carioca. Também foram doados recursos para compra e fabricação de 1.017 equipamentos, incluindo respiradores e refrigeradores de armazenamentos de testes de Covid-19.


Sobre o Instituto Votorantim

Criado em 2002, o Instituto Votorantim é o núcleo de inteligência social das empresas investidas da Votorantim S.A. e trabalha com geração de valor compartilhado. Isso significa promover benefícios sociais cada vez mais significativos e duradouros nas localidades de atuação da Votorantim, gerando um ambiente propício para a operação sustentável dos negócios.

A atuação do Instituto prioriza conhecer os atuais desafios dessas regiões para entender quais são as soluções de longo prazo para a sociedade e identificar oportunidades e riscos para os negócios. A partir desse diagnóstico, são elaborados estratégias e projetos para promover o desenvolvimento social, e, ao mesmo tempo, ampliar a competitividade das empresas.

Seu portfólio inclui o Programa de Valorização da Educação (PVE), que apoia gestores e professores municipais de mais de 100 cidades em todo o país; o Votorantim pela Infância e Adolescência (VIA), dedicado a crianças em situação de vulnerabilidade social; o Apoio à Gestão Pública (AGP), que investe na qualificação das cidades de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH); o programa ReDes, que se dedica a fortalecer a economia de cidades de baixo desenvolvimento; o Encadeamento Produtivo, voltado para pequenas e micro empresas; e ainda os programas Qualificação das Organizações, Soluções de Participação Comunitária, Voluntário Corporativo e Engajamento com Partes Interessadas - Engaja!, este último direcionado à mediação de conflitos, entre outras atividades.

Sobre o banco BV

O Banco Votorantim agora é banco BV. Quinto maior banco privado brasileiro em ativos, o banco BV conta com uma base de acionistas robusta, o Banco do Brasil, uma das maiores instituições financeiras do País, e a Votorantim Finanças S.A. - que integra um dos maiores conglomerados privados da América Latina. Mais informações em http://www.bancobv.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.