Header Ads

Adultos também podem ser vítimas de ciberbullying

ESET compartilha como os adultos podem lidar com várias formas de abuso e assédio online


AMANHECER DA NOTICIAS

 Quando o ciberbullying é mencionado, o tópico geralmente é associado a crianças ou adolescentes. No entanto, os adultos também podem ser vítimas de ciberbullying. Esse crime pode acontecer com qualquer pessoa, a qualquer momento e em qualquer idade, buscando auxiliar os adultos que estão mais preocupados com as crianças, a E S E T, uma empresa líder em detecção proativa de ameaças, compartilha como os mais velhos podem lidar com várias formas de abuso e bullying online.

"Você pode pensar que ver adultos no lugar das vítimas do ciberbullying é um exagero, mas você só precisa olhar para os comentários nas postagens de celebridades, atletas ou até políticos nas mídias sociais. Embora seja verdade que são figuras públicas, e é por isso que estão mais expostas, é importante parar para analisar quando as críticas ultrapassam os limites e se tornam ciberbullying. O ciberbullying não se limita a figuras públicas, qualquer um de nós pode se tornar um alvo", esclarece Camilo Gutiérrez, chefe do laboratório de pesquisa da ESET na América Latina.

O Pew Research Center, em seu estudo sobre o ciberbullying, revela que quatro em cada dez adultos nos EUA experimentou pessoalmente o bullying online e um quarto dos entrevistados considera sua experiência incômoda ou muito incômoda. Um dos usuários pesquisados, mencionou: "Os ciberbullies anônimos são implacáveis. Eles encontram uma fraqueza e a martelam repetidamente" .

Para se prevenir e tomar as medidas adequadas, é importante estar ciente dos sinais e formas do bullying online e de como lidar com isso. O ciberbullying se refere à "publicação digital de mensagens mesquinhas sobre uma pessoa, o que geralmente é feito anonimamente". É realizado principalmente em redes sociais, bem como em serviços de mensagens, seções de comentários, fóruns ou mesmo em plataformas de jogos. Eles podem se concentrar em crenças políticas e religiosas, além de visar aparência física, caráter, gênero, etnia, orientação sexual ou qualquer coisa que possa se apresentar como um alvo fácil.

É importante saber que a maioria das plataformas de mídia social possui ferramentas para lidar com qualquer tipo de bullying online. Comentários ofensivos, postagens e perfis podem ser relatados no Facebook; o último também pode ser bloqueado. O Instagram incentiva os usuários a denunciar qualquer caso de bullying e assédio e atrai recursos para ajudar aqueles que sofreram. Enquanto isso, o Twitter também oferece dicas sobre como lidar com os abusos online em sua plataforma.

Quanto às plataformas de jogos online, a maioria inclui algum tipo de esclarecimento contra o ciberbullying. Eles normalmente incluem uma combinação de denúncias de jogadores e detecção automática de comportamento abusivo, o que pode levar a proibições temporárias ou permanentes para reincidentes.

"O ciberbullying nunca é culpa da vítima: ninguém deve ser severamente atacado, não importa quem eles sejam, de onde vêm ou quem amam; sob nenhuma circunstância. Se você é uma vítima, deve procurar ajuda, tanto de amigos ou familiares, como funcionários de recursos humanos ou mesmo profissionais de saúde. Também é importante manter evidências do ciberbullying, para que você possa mostrar evidências do que aconteceu se decidir denunciá-las. Mantenha cópias de mensagens diretas, postagens de blog, mídias sociais, e-mails, fotos ou qualquer outra plataforma que tenha sido usada.", aconselha Gutiérrez .

Para trabalhar nessas questões com os mais novos, o Digipais, uma iniciativa promovida pela ESET que busca acompanhar pais e professores no cuidado de crianças na Internet, traz informações e conteúdo para protegê-los sem a necessidade de ser um especialista em tecnologia.

Para te ajudar a ficar em casa

A ESET aderiu à campanha #FiqueEmCasa, oferecendo proteção para dispositivos e conteúdos que ajudam os usuários a aproveitar os dias em casa e garantir a segurança dos pequenos enquanto se divertem online em meio à pandemia.

No site, os usuários podem ter acesso a: ESET INTERNET SECURITY grátis por 3 meses para proteger todos os dispositivos domésticos, Guia de Teletrabalho, com práticas para trabalhar em casa sem riscos, Academia ESET, para acessar cursos online que auxiliam a tirar mais proveito da tecnologia e o DigiPais, para ler conselhos sobre como acompanhar e proteger crianças na web.

Para conhecer a mais nova solução em segurança para dispositivos Mac, acesse: http://www.eset.com/br/antivirus-domestico/cyber-security-pro/

Para saber mais sobre segurança da informação, entre no portal de notícias da ESET: http://www.welivesecurity.com/br/

Sobre a ESET

Desde 1987, a ESET® desenvolve soluções de segurança que ajudam mais de 100 milhões de usuários a aproveitar a tecnologia com segurança. Seu portfólio de soluções oferece às empresas e consumidores de todo o mundo um equilíbrio perfeito entre desempenho e proteção proativa. A empresa possui uma rede global de vendas que abrange 180 países e possui escritórios em Bratislava, San Diego, Cingapura, Buenos Aires, Cidade do México e São Paulo. Para mais informações, visite www.eset.com/br ou siga-nos no LinkedIn, Facebook e Twitter .


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.