Header Ads

São Paulo já acumulou 65% da chuva de junho

Em apenas 7 dias a cidade de São Paulo acumulou 65% da média de chuva para o mês de junho, depois de passar pelo nono maio mais seco em 77 anos de medições meteorológicas.


AMANHECER DA NOTICIAS

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o total de chuva acumulado do dia 1 até 9 horas do dia 7 de junho foi de 32, 4 mm. Isso corresponde a 65% da média de chuva para junho, que é de aproximadamente 50 mm.

Quase toda chuva do mês de junho caiu durante o temporal da noite do sábado 6 de junho e madrugada do domingo, 7, quando uma frente fria chegou ao estado de São Paulo provocando fortes pancadas de chuva sobre a grande São Paulo e também em outras áreas do estado.

Segundo o INMET, choveu 29 mm no Mirante de Santana no temporal entre a noite do sábado, 6, e a madrugada do domingo, 7 de junho. Esse volume corresponde a 58% da média de chuva para junho. Em junho de 2019 choveu 42,3 mm neste local.

O total de chuva de junho já é cerca de três vezes mais do que foi observado em maio de 2020

Em alguns bairros, o Centro de Gerenciamento de Emergências registrou até 50 mm, no período de 9 horas, entre 21 horas de 6/6/2020 a 6 horas de 7/6/2020.

Confira os bairros que registraram mais de 20 mm neste período, segundo o CGE.


Bairro

Total em 9h (mm)

Itaim Paulista

50,4

São Miguel Paulista

47,4

Vila Maria-Vila Guilherme

38,0

Tremembé

34,8

Freguesia do Ó

29,8

Itaquera

28,2

Perus

26,0

Santana-Tucuruvi

22,8

Vila Mariana

21,4



Junho já é um mês considerado do período seco na cidade de São Paulo e tem a terceira menor média de chuva na escala anual. Temporais como os que ocorreram entre a noite do dia 6 e a madrugada de 7 de junho não são frequentes nesta época.



Há possibilidade de alguma chuva ainda nesta terça-feira, 9 de junho, mas o restante da semana será com sol e ar seco.



Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.