Header Ads

Revendas ilegais de botijão de gás expõem consumidor ao risco

Aplicativo de vendas de gás, Chama, reforça riscos e impactos na compra de gás por revendedores não certificados ANP


AMANHECER DA NOTICIAS

Uma grande operação do Procon-SP realizada recentemente flagrou a comercialização ilegal de botijões de gás no bairro de São Miguel Paulista, na zona Leste da cidade de São Paulo. A ação identificou algumas revendas clandestinas e pessoas carregando o produto em carros de passeio, contrariando norma da ANP (Agência Nacional do Petróleo) que proíbe, por motivos de segurança, o transporte de botijões em veículos não autorizados.

Segundo a instituição, desde março foram recebidas 552 denúncias de consumidores que tiveram problemas com botijão de gás. Com o desabastecimento ocorrido no início do distanciamento social, a alta procura pelo produto e o medo dos consumidores em não encontrar botijão podem ter contribuído para aumentar os casos de venda irregular. Trata-se, portanto, de um cenário que vai além da economia, refletindo-se em questões de segurança pública, afinal, os riscos ao consumidor são muitos - desde a compra de um botijão que não esteja totalmente cheio até uma peça com válvulas fora do prazo de validade.

"O revendedor ilegal representa um grande risco para a população. Por não estarem de acordo com as normas da legislação, esses lugares conseguem oferecer um produto, aparentemente de qualidade, abaixo do preço de mercado, criando uma relação comercial muito desleal em comparação com os revendedores que seguem a lei, como é o caso de todas as revendas parceiras do Chama. Embora o preço chame a atenção do consumidor, principalmente em um momento como este que estamos passando, é preciso entender as consequências de levar para dentro de casa um produto clandestino que pode expor a família toda ao risco", afirma Sheynna Hakim Rossignol, Presidente do aplicativo Chama no Brasil.


De acordo com o Corpo de Bombeiros em São Paulo, entre janeiro e maio deste ano foram registrados 1.730 casos envolvendo vazamento de botijão de gás no Estado. Para combater o problema, a ANP realiza constantes campanhas para incentivar os consumidores a denunciarem comércios irregulares e também a identificar um produto ilegal."Antes de tudo é preciso buscar um fornecedor confiável. É importante verificar as condições do botijão, se o lacre está intacto e qual data de validade do produto, prática comum aos revendedores cadastrados no Chama", recomenda Sheynna.


Facilitador na compra de botijões de gás, o aplicativo Chama é uma ferramenta que garante segurança ao consumidor. Isso porque o App só trabalha com revendas totalmente regulamentadas e autorizadas pela ANP. "Ao usar o Chama o consumidor não precisa se preocupar, pois além de encontrar o melhor preço, ele tem a certeza de que os revendedores estão em conformidade com a lei e comprometidos com a qualidade do serviço", afirma Sheynna.


Sobre o Chama

Disponível no Google Play e na App Store, o Chama é um marketplace que conecta revendedores de botijões de gás a clientes. Lançada em dezembro de 2016, a empresa reúne em um único ambiente mais de 2.000 revendedores regulamentados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). Em apenas alguns cliques o usuário pode solicitar o serviço oferecido pela empresa e escolher o fornecedor que mais lhe agradar - selecionando informações como: valor cobrado, tempo de entrega e marca do produto. O serviço está presente em São Paulo, Recife, Florianópolis, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Porto Alegre.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.