Header Ads

Cartilha orienta condomínios na hora da retomada

Líder do mercado, APSA preparou material com dicas de boas práticas e recomendações de prevenção ao coronavírus no retorno das atividades das áreas comuns


AMANHECER DA NOTICIAS

A APSA, maior gestora de propriedades do Brasil, está elaborando uma cartilha com orientações e medidas que devem ser adotadas pela administração dos prédios comerciais no momento da retomada das atividades. O material servirá como um guia para ajudar os empreendimentos corporativos a criarem suas próprias estratégias para a volta ao trabalho, implementando medidas de prevenção que protejam funcionários, fornecedores e clientes.

"O mundo está se transformando de uma forma como nunca imaginamos, em meio a mudanças sociais provocadas pela disseminação da Covid-19. Estamos experimentando a cada dia novos estilos de vida e aprendendo novas regras de convivência. Por isso, precisamos nos precaver e estar preparados para o momento da retomada das atividades", afirma Alan Galvão, gerente de Negócios da APSA.

O objetivo da empresa com a iniciativa é apresentar soluções aos seus colaboradores, ajudando a garantir que suas equipes se mantenham saudáveis e trabalhem em ambientes seguros e harmônicos, com mais equilíbrio e bem-estar, o que resultará em mais segurança e maior produtividade.

"A saúde precisa estar em primeiro plano para uma retomada das atividades com segurança", diz Galvão.

Sobre a APSA - Criada em 1931, a APSA é referência e uma das maiores empresas do Brasil em soluções para o viver bem em propriedades urbanas. Líder no mercado nacional de administração de condomínios, conta com uma carteira de mais de 300 mil pessoas atendidas em mais de 2,9 mil condomínios. Em locação, são cerca de 9 mil imóveis administrados. A APSA também atua com compra e venda de imóveis. É a primeira administradora nacional digital, além de possuir rede de atendimento espalhada por várias capitais do país - Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife, Fortaleza e Maceió.

Exemplos de boas práticas no retorno às atividades em edifícios comerciais:

- Triagem na entrada: Identifique e organize uma triagem nos pontos de entrada dos condôminos, colaboradores, visitantes, clientes e fornecedores. Certifique-se de que essas pessoas sejam examinadas para detecção de febre ou qualquer sintoma relacionado à Covid-19. Se possível utilize o Termômetro Digital Infravermelho de testa para aferir a temperatura dos colaboradores na chegada ao ambiente de trabalho. Pessoas que não estejam se sentindo bem devem ser encaminhadas para o centro médico onde passarão por avaliação e, eventualmente, seguirão para uma clínica ou hospital.

- Recepção: Todos os materiais entregues devem ser devidamente higienizados. Entre em contato com os principais fornecedores para revisar os requisitos e o nível de serviços prestados de limpeza, suprimentos, entrega de água, correios, etc. Faça uma lista de verificação dos serviços e prioridades. Serviços em que seja necessário contato próximo, ou que não permitam o distanciamento social, não devem ser oferecidos ou adotados neste primeiro momento.

- Formas de saudação: As formas de saudação não devem envolver contato físico como abraços, apertos de mãos e beijos.

- Lavagem de mãos: Os gestores devem orientar seus colaboradores a lavar as mãos antes e depois do trabalho, antes e depois de comer, após usar o banheiro, quando tossir ou espirrar e sempre que as mãos estiverem sujas por, pelo menos 60 segundos, usando sabão e água.

- Distanciamento social: O distanciamento social deve ser mantido no retorno às atividades profissionais obedecendo uma distância física de 1,5 metro entre as pessoas. Essa medida deve ser respeitada sempre, especialmente nas seguintes situações: balcão de atendimento da recepção e da sala de administração; nas filas e dentro dos elevadores; em corredores e áreas comuns.

- Instalações físicas: Recomende aos condôminos sobre a reconfiguração das instalações em prol do distanciamento social, incluindo a redução da capacidade de ocupação dos espaços como as áreas de convivência, salas de reunião e centros de convenções. Reforce a aplicação das medidas de distanciamento social através de sinais, cartazes e marcações no chão.

- Elevadores: Redefina a capacidade máxima de pessoas nos elevadores para que se tenha a garantia de distanciamento social, inclusive observando esse cuidado nas filas de espera. O uso de escadas deve ser estimulado, quando possível. Recipientes com álcool gel 70% precisam ser disponibilizados em áreas como saguões, recepção, salas de administração, hall de elevadores, espaços de reuniões, nos corredores dos andares, entre outras.

- Ar-condicionado: Adote medidas para garantir a circulação de ar filtrado de forma a evitar a propagação de agentes nocivos. Sempre que possível, devem ser dadas opções de circulação de ar fresco para manter os ambientes bem ventilados.

- Limpeza: Os principais pontos de tráfego de pessoas devem ser mapeados para que a rotina de limpeza e higienização possa ser reforçada. Os locais de acesso que usem catracas ou botões para emissão do tíquete de estacionamento devem receber atenção especial e ser higienizados com mais frequência para gerar mais segurança aos colaboradores. A equipe de limpeza deve usar EPIs adequados de acordo com o protocolo definido e deve conferir permanentemente o estoque de desinfetantes, sabonetes, álcool gel, etc.

- Colaboradores: Devem usar sempre de maneira correta máscaras que cubram nariz e boca. O descarte do material precisa ser feito de maneira adequada. Recomenda-se que os trabalhadores com mais de 60 anos ou com comorbidades de risco, de acordo com o Ministério da Saúde, conforme Boletim Epidemiológico 08/2020 sejam objeto de atenção especial, priorizando sua permanência na própria residência em tele trabalho ou trabalho remoto. Os horários de entrada e saída devem ser flexibilizados. Reuniões presenciais devem ser reduzidas, com estímulo de reuniões virtuais. Orientar os colaboradores que, em seus momentos de lazer, evitem ao máximo sair de suas residências, preservando sua integridade física e de sua família. Considerar jornadas de trabalho menores nos primeiros meses.

- Outras medidas:

• Em um primeiro momento, manter fechadas todas as salas de ginástica, se houver;

• Colocar sinal indicativo de número máximo de pessoas permitido em determinado espaço, para garantir o distanciamento social;

• Se as áreas de convivência tiverem bebedouros, desative-os temporariamente ou ofereça copos descartáveis;

• Nos espaços de trabalho, o compartilhamento de objetos de uso pessoal deve ser desestimulado, como equipamentos eletrônicos, grampeadores, tesouras, réguas, canetas e outros;

• Solicite aos funcionários que tragam sua própria xícara de café/chá e garrafas de água e estabeleça que cada um seja responsável pela limpeza de seu local de trabalho antes do início do expediente, higienizando mesas, cadeiras, assentos sanitários e notebooks antes de usá-los;

• Os sanitários e vestiários deverão ser lavados e higienizados mais vezes ao dia, com produtos à base de cloro, ou outros aprovados pela vigilância sanitária. Mantenha as portas dos sanitários prioritariamente abertas para beneficiar a ventilação;

• Os refeitórios deverão ser lavados e higienizados antes e depois das refeições. O local deve oferecer recipientes com sabonete líquido, papel toalha e álcool gel 70%.

Sobre a APSA - Criada em 1931, a APSA é referência e uma das maiores empresas do Brasil em soluções para o viver bem em propriedades urbanas. Líder no mercado nacional de administração de condomínios, conta com uma carteira de mais de 300 mil pessoas atendidas em mais de 2,9 mil condomínios. Em locação, são cerca de 9 mil imóveis administrados. A APSA também atua com compra e venda de imóveis. É a primeira administradora nacional digital, além de possuir rede de atendimento espalhada por várias capitais do país - Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife, Fortaleza e Maceió.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.