Header Ads

10 skills obrigatórias para o profissional do futuro

Pandemia reforçou a necessidade do letramento digital, orientação por dados, empatia e resiliência; mapeamento traz principais habilidades que todo profissional precisará ter, independentemente da área de atuação

AMANHECER DA NOTICIAS

A pandemia do novo coronavírus está evidenciando os atrasos e a necessidade de aceleração digital do país em todos os setores da sociedade, incluindo a educação e o mercado de trabalho. Além de evidenciar algumas desigualdades sociais, especialmente no ensino público, a pandemia reforçou a importância do letramento digital para que alunos, pais e professores lidem com o ensino remoto e até com o home office.

A Happy Code - maior rede de escolas de tecnologia e programação para crianças e adolescentes - realizou um mapeamento para identificar as principais habilidades que já eram e, diante do atual cenário incerto e mutável, serão cada vez mais exigidas, independentemente da área de atuação. O levantamento mostra que além do letramento digital e da orientação por dados, será necessário desenvolver também o lado socioemocional, como resiliência e empatia.

Foram considerados fatores como a transformação digital nas empresas com o uso da tecnologia; o cenário do mercado de trabalho do futuro (de acordo com o Fórum Econômico Mundial, cerca de 65% das crianças que estão no ensino fundamental trabalharão profissões que ainda nem foram criadas), e o cenário de mudanças rápidas, incertezas e necessidade de aceleração digital, temas que o país enfrenta atualmente.

"Nós sempre tentamos mostrar para os pais e para a sociedade a importância da formação tecnológica para o futuro de crianças e jovens, no entanto, essa ainda não era uma percepção de todos. A pandemia e o fato de ter de aplicar aulas remotas, se comunicar à distância o tempo todo, ou trabalhar em home office, por exemplo, trouxeram à tona essa necessidade. A falta do letramento digital ficou ainda mais evidente, junto com a necessidade de trabalhar habilidades socioemocionais para lidar com situações adversas", explica Debora Noemi, diretora de Tecnologia Educacional da Happy Code. Confira a lista com as dez habilidades:

Letramento digital / habilidades tecnológicas

Conjunto de competências que permite utilizar a tecnologia, as ferramentas e o meio digital. É saber ler e escrever informações digitais, que incluem sinais, códigos, imagens, entre outros e, mais que isso, interagir com esses ambientes digitais e saber utilizar essas informações de forma lógica e estratégica.

Empatia
Apesar da tecnologia, as relações e a comunicação serão cada vez mais fortalecidas na busca por soluções. Por isso, é fundamental entender a dor do próximo em situações adversas.

Adaptabilidade / Flexibilidade
O cenário está cada vez mais dinâmico, incerto e em constante mudança, especialmente agora, com a pandemia. O profissional que aprender a lidar com esses fatores terá mais facilidade para circular no mercado.

Inteligência emocional
A inteligência emocional ajuda no desenvolvimento de outras habilidades fundamentais (não só na vida profissional), como autogestão, disciplina e capacidade de lidar com frustrações.

Orientação por dados
Capacidade de ler e interpretar os dados para a tomada de decisão, sempre direcionados aos resultados.

Resolução de problemas
Consiste em saber lidar de maneira prática com o problema. Não se limitar a encontrar uma resolução,mas também analisar, questionar e refletir sobre possíveis soluções para definir qual a melhor saída.

Criatividade
É olhar o presente e imaginar o futuro. Ser curioso e gerar novas ideias e soluções é algo que será cada vez mais valorizado em um cenário de mercados complexos e em constante mudança, como agora.

Pensamento analítico
Possibilita a análise e a resolução de problemas complexos usando o raciocínio e a lógica para trazer soluções inovadoras.

Resiliência
Capacidade de voltar ao estado normal, principalmente em alguma situação crítica e fora do comum. Transpor obstáculos e enfrentar as adversidades, fazendo delas oportunidades de amadurecimento e de aprendizado.

Senso crítico
É o uso da inteligência para conhecer a realidade e encontrar soluções para os problemas reais, fazendo com que o indivíduo comece a pensar, analisar e refletir antes de agir, aprimorando seu intelecto e sua capacidade de resolução de problemas.

Sobre a Happy Code

A Happy Code - maior rede de escolas de programação, maker e robótica para crianças e adolescentes do Brasil, de Portugal, e a terceira maior no mundo - tem como objetivo disponibilizar um modelo educacional que atenda às exigências do século 21, preparando crianças e jovens com o desenvolvimento de habilidades técnicas e socioemocionais fundamentais.

Mais que formar programadores, a Happy Code busca, por meio de um método exclusivo de ensino, o LET - Lean Education Technology - desenvolver habilidades importantes - essenciais hoje em dia - e que no futuro próximo se tornarão também decisórias. São as chamadas soft skills, as competências relacionadas à personalidade e comportamento das pessoas, atreladas às aptidões mentais, emocionais e sociais.

A rede, que conta com 130 unidades espalhadas pelo Brasil, 90 escolas parceiras e mais de 12 mil alunos, está no topo do pódio mundial em número de escolas de programação e tecnologia para o público entre 5 e 17 anos, além de ser referência no ensino de STEAM - Science, Technology, Engineering, Art and Math.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.