Header Ads

Hortas domésticas ajudam famílias a se alimentarem na quarentena

Em Bertioga, Programa Clorofila ajudou dezenas de famílias a cultivarem suas próprias hortas. Agora, a prática tem contribuído para abastecer os lares


POR AMANHECER DA NOTICIAS

A quarentena que diversos Estados e municípios adotaram para combater a pandemia da coronavírus está impactando diversas pessoas, principalmente as de menor renda, que encontram dificuldades para conseguir colocar comida na mesa. Nesse cenário, as hortas domésticas ganham um protagonismo maior, pois acabam sendo uma solução para esse aperto.

Em Bertioga, Litoral Norte de São Paulo, dezenas de famílias estão conseguindo superar este momento difícil graças às hortas domésticas. Estas são resultado das ações do Programa Clorofila, que há quase 30 anos vem contribuindo para a educação ambiental e alimentação saudável.

"Acreditamos no poder transformador das crianças e jovens para conseguir alcançar esses objetivos", explica Beatriz Almeida, diretora adjunta de marketing da Sobloco Construtora, empresa idealizadora do projeto. "Por meio de uma parceria com escolas públicas e privadas, temos levado aos alunos informações e orientações para criarem e manterem hortas em suas escolas. Essa iniciativa é levada para casa, funcionando como um dispersor de conhecimento", completa. "A ideia é que os alunos cultivem suas próprias hortas familiares.

Ao todo, 24 escolas de Bertioga participam do programa. Segundo a professora municipal e coordenadora pedagógica do município, Solange Cabral, a adesão por parte dos alunos é enorme. "Nas escolas nós temos hortas, nas quais os alunos conhecem na prática o processo, aprendem a fazer compostagem, a qualidade nutritiva de cada alimento e, no final, eles também levam para casa mudas, para poder ter alimentos saudáveis".

Um exemplo desse conhecimento indo para casa é do pequeno Enzo, de sete anos, filho da diarista Rose Lange Cosi. "Sempre gostei de cultivar, mas não estava colocando isso na prática. Quando o Enzo chegou, com vontade de plantar, trazendo informações de como melhorar o adubo e fazer compostagem, resolvemos colocar a mão na terra", brinca.

E os resultados estão sendo bons: "Nessa pandemia, tem ajudado bastante. Já colhi melancia, melão e batata doce".

Também é o caso de Cristina Dias, mãe do Guilherme, de sete anos. "Essa plantação tem ajudado bastante. Já plantamos mandioca e mamão", comenta. "E o Guilherme tem ajudado bastante, cuidando das plantas e da terra".

Cartilha Online
Para ajudar ainda mais neste momento de pandemia, o Programa Clorofila está disponibilizando uma cartilha para ajudar as pessoas a manterem suas hortas domésticas.

Para as escolas parceiras do Clorofila, a distribuição será impressa. Mas, para aqueles que também querem criar sua própria horta doméstica ou comunitária, a cartilha pode ser acessada em www.rivieradesaolourenco.com

 6 DICAS PARA SEU NEGÓCIO SOBREVIVER À QUARENTENA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.