Header Ads

Dragonlearn fecha parceria com Governo do Estado de São Paulo

Com a parceria, startup doa até 2 milhões de acessos da plataforma de ensino a distância


POR AMANHECER DA NOTICIAS

A pandemia de coronavírus obrigou 3,5 milhões de alunos da rede estadual e 1 milhão de alunos da rede municipal a permanecerem em suas casas, sem aulas. Diante disso, o mercado da educação começou a pensar em alternativas para que o ensino não ficasse estacionado definitivamente. Por isso, a Dragonlearn , uma plataforma online de ensino interativo para estudantes do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, fechou uma parceria com o Governo do Estado de São Paulo doando acessos à plataforma para que os estudantes possam continuar os estudos em casa.

"Doamos mais de 2 milhões de acesso à plataforma para a rede pública estadual com conteúdos de matemática e inglês. Os alunos poderão utilizar o site gratuitamente durante o período de pandemia até as 18h e mais 20 telas de exercícios gratuitas diárias", conta Frederico Faria, diretor da Dragonlearn. São mais de 11 mil exercícios de matemática e inglês, em formato de games para entreter as crianças, e que utiliza recursos de machine learning e inteligência artificial para que possam acompanhar o desenvolvimento de cada um dos alunos, criando um caminho único de aprendizado conforme as dificuldades de cada um.

Apesar dos desafios do cenário atual, as plataformas de ensino a distância acabaram se tornando um grande aliado e os alunos poderão se conectar aos professores e conteúdos de aprendizagem de acordo com a grade curricular das escolas. Pais e professores, por sua vez, podem acompanhar de forma tranquila o desempenho dos alunos já que a Dragonlearn faz uma avaliação do desenvolvimento e evolução de cada um. Uma vez dentro da rede, ela calcula o tempo gasto com os exercícios, o número de erros e acertos, explica os motivos dos erros e permite que a criança tente novamente para compreender.

É importante ressaltar também que toda a operação só será possível graças a ajuda financeira e técnica de operadoras de telecomunicação, desenvolvedores de software e empresas de tecnologia e educação, as edtechs. "Temos a oportunidade de trazer melhorias na educação durante este período de dificuldade na quarentena. Vemos o estudo como sendo algo muito importante para o desenvolvimento da sociedade e, com isso, eles não podem ser afetados a ponto de parar. Além disso, vivemos na era da tecnologia, mas com salas de aula utilizando o mesmo modelo de anos atrás, então esperamos que os professores e alunos consigam se adaptar melhor ao ensino e aprendizagem online", conclui Frederico.

As licenças estarão disponíveis para a rede pública até dezembro deste ano e a startup passou a oferecer acesso gratuito também para outros Estados do País auxiliando neste processo da educação infantil.

Sobre a Dragonlearn

A Dragonlearn é uma plataforma online de ensino interativo para alunos do 1º ao 9º ano do ensino fundamental que utiliza recursos de gamificação, inteligência artificial, machine learning e sistema de rede neural recorrente para garantir o aprendizado. Com mais de 11 mil exercícios de matemática e inglês, a startup possibilita aprendizado de maneira lúdica e eficaz sem sair de casa.

Seguro DPVAT registra mais de 112 mil indenizações pagas de janeiro a abril deste ano

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.