Header Ads

Aprendiz Espro reconhece gravidade da pandemia da Covid-19

Objetivo do estudo é entender como os jovens estão se comportando frente à pandemia


POR AMANHECER DA NOTICIAS

O aumento de casos relacionados a Covid-19, bem como o número crescente do registro de óbitos no Brasil, tem sido motivo de preocupação por parte da população, que procura se adaptar à nova realidade por conta das medidas restritivas adotadas. Os aprendizes do Espro - Ensino Social Profissionalizante, reconhecem a gravidade da pandemia em diferentes aspectos, aponta pesquisa sobre o tema realizada pela instituição.

O objetivo do estudo, concluído no dia 30 de abril, é entender como os adolescentes e jovens estão se comportando frente à pandemia, especialmente nos aspectos físicos, comportamentais, de saúde, econômico, profissional e familiar.

Quase a totalidade dos aprendizes considera estar bem informado sobre o novo coronavírus e acredita que a doença é muita contagiosa e pode ser letal. Assim, 57% se mostram muito preocupados com uma possível contaminação pessoal, número que sobe para 70% quando considerado que o problema pode afetar o pai ou a mãe.

Cuidados básicos - Em relação aos cuidados necessários, os jovens demonstram estar seguindo à risca as recomendações que são passadas pelos profissionais da saúde. Tanto que 95% garantem que estão lavando as mãos com frequência, 92% estão utilizando álcool em gel, 66% não estão recebendo visita em casa e 62% dizem usar máscaras.

De acordo com a pesquisa, 5% dos jovens apresentaram sintomas relativos a Covid-19 e 3% responderam que tiveram confirmação da doença. Quando se referem aos familiares, 7% sentiram sintomas e 3% contraíram o vírus.

Trabalho - Além de estarem afastados das atividades teóricas presenciais no Espro, nesse período, 51% dos aprendizes foram orientados, por decisão da empresa a permanecerem em casa até a normalização. Outros 15% dizem estar de férias, 12% estão trabalhando em casa (por decisão da empresa) e 11% continuam indo fisicamente.

Pesquisa - No total, 3.842 aprendizes de todo o Brasil responderam à pesquisa (clique aqui para acessar a pesquisa completa) realizada entre os dias 14 e 30 de abril. Do total 68% são do sexo feminino e 32% masculino.

Importante frisar que o Espro foi a primeira entidade certificadora a liberar os seus aprendizes das atividades teóricas (em 16 de março) que agora estão fora de uma possível zona risco com previsão de retorno em 10 de maio.

Sobre o Espro

Com a missão de promover a inclusão social por meio de ações socioeducativas, mediação de acesso e integração ao mundo do trabalho, o Espro - Ensino Social Profissionalizante - é uma organização sem fins lucrativos que se dedica, há mais de 40 anos, à capacitação e inserção no mercado de trabalho de jovens a partir de 14 anos, em situação de vulnerabilidade social.

O Espro ajuda a unir o potencial dos jovens às necessidades do mercado. Por isso, oferece gratuitamente, em todo o Brasil, cursos de Formação para o Mundo do Trabalho, além de Programa de Socioaprendizagem, de acordo com a chamada Lei da Aprendizagem (lei 10.097/00).

Com sede em São Paulo e presente em 16 estados do Brasil, atende mais de 26 mil jovens por ano com apoio de mais de três mil empresas parceiras. Os jovens podem se inscrever pelo site http://www.espro.org.br.

 Todos Contra Fome - Site vai reverter 10% das vendas em cestas básicas para comunidades carentes

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.