Header Ads

20% da população brasileira têm hérnia abdominal, saiba como evitar dor na quarentena

Brasileiros passaram por 287,5 mil cirurgias de hérnia da parede abdominal em um ano, de acordo com dados do DataSus.

        © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIAS

Destas operações, 112 mil foram registradas na região sudeste, 20 mil na região norte e 18 mil no centro-oeste.

Do total, 1.887‬ procedimentos foram feitos de forma minimamente invasiva, ou seja, 0,65%. As hérnias da parede abdominal são comuns e atingem entre 20% e 25% da população adulta, segundo a Sociedade Brasileira de Hérnia.

Durante o período de isolamento social para o controle do COVID-19 a maioria das cirurgias eletivas de hérnias abdominais foram reagendadas para diminuir a circulação de pessoas (seguindo as recomendações de distanciamento social) e também para não sobrecarregar os sistemas de saúde.

Entre as hérnias da parede abdominal, estão: hérnia umbilical, hérnia epigástrica, hérnia inguinal (na virilha) e hérnia incisional. Além disso, também têm a hérnia de hiato. Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos pacientes que estão em casa, aguardando pela cirurgia, o presidente da SBH, Dr. Christiano Claus, tem algumas orientações:

1 - Evite levantar peso;
"Qualquer esforço que aumenta a pressão no abdômen pode causar ou agravar casos de dor nas hérnias da parede abdominal, o ideal é evitar atividades que envolvam levantar peso, seja no trabalho, em casa ou na academia", explica Claus. Casos de tosse excessiva ou esforço para evacuar também podem provocar dor.

2 - Evite ficar muito tempo em pé, fazer longas caminhadas ou atividades físicas intensas;
"O ideal é consultar o seu médico e/ou um educador físico para que seja orientado sobre quais atividades físicas são adequadas ao caso. Com hérnias simples o paciente tem mais opções de atividades e deve evitar exercícios de abdominal, tendo liberdade para praticar esportes leves. Já os pacientes com hérnias complexas precisam ter mais cuidado e cada caso deve ser analisado de forma particular", alerta o cirurgião.

3 - Ficar em repouso ajuda a reduzir os sintomas existentes;
"Caso o paciente esteja com dor o repouso é a forma mais indicada para aliviar os sintomas. Só tome medicação caso tenha indicação do seu médico".

4 - Pacientes com hérnia de hiato (refluxo) devem cuidar da alimentação;
"Evite café preto, chá preto e derivados, bebidas alcoólicas, chocolates e achocolatados, assim como alimentos muito ácidos ou condimentados. O ideal é que o paciente não se deite logo após comer e eleve a cabeceira da cama para evitar sintomas. Fumar também pode levar a quadros de refluxo", alerta.

Estudo da Unesp detalha rotas de dispersão da Covid-19 em SP

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.