Header Ads

Cadeia de abastecimento de alimentos opera na normalidade

Rede de Inteligência de entidades de classe atua para que os serviços não sofram impacto, garantindo o abastecimento de alimentos

        © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIAS

Rede de Inteligência organizada pela Federação da Agricultura do Estado de São Paulo (Faesp) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), com apoio da Ceagesp (Entreposto da Vila Leopoldina) e entidades de classe da cadeia de abastecimento, informa que os serviços de distribuição de alimentos na Região Metropolitana de São Paulo operam na normalidade, sem risco de faltar alimentos à população.

"A Rede de Inteligência que montamos para gerenciar a situação está conectada 24 horas por dia, integrando toda a cadeia produtiva, trocando informações e orientando os serviços de abastecimento, de modo que consigamos operar na normalidade", destaca Dr. Fábio Meirelles, presidente do sistema FAESP e do Senar-SP.

A Rede de Inteligência do Abastecimento representa 12 mil produtores rurais, aproximadamente mil feiras livres, supermercados, distribuidoras e a própria Ceagesp. Essa estrutura está operando com troca constante de informações, garantindo a normalidade no abastecimento e evitando a falta de alimentos.

Paralelamente, além de atuar para que o abastecimento de alimentos na Grande São Paulo não seja interrompido, estão sendo prestadas orientações de higiene e de prevenção ao coronavírus.

"As feiras livres, varejões, quitandas, mercados e centro de distribuição estão em plena operação. Não haverá desabastecimento porque, neste momento, milhares de famílias rurais e outros profissionais estão trabalhando para garantir com qualidade e segurança, o abastecimento para toda a nação", completa Meirelles.

 Confira 6 cuidados com o carro que ajudam a combater o coronavírus

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.