Header Ads

FIDI ultrapassa mais de 100 mil pacientes atendidos por Inteligência Artificial

Em parceria com Aidoc, solução identificou e selecionou milhares de casos urgentes

         © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIAS

A Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI) atingiu o número de 100 mil pacientes atendidos por meio de Inteligência Artificial (IA), tecnologia que pode acelerar o tratamento de situações críticas e aperfeiçoar o atendimento. A solução foi criada em parceria com a Aidoc, sendo a pioneira na aplicação comercial e clínica de IA para radiologia no Brasil e, também, a primeira inclusão da Aidoc no setor público de saúde. A Aidoc é uma startup israelense focada em aplicar IA à radiologia, e é responsável por identificar condições urgentes e com risco de vida nas tomografias computadorizadas, além de selecionar casos urgentes para garantir que sejam imediatamente diagnosticados por um médico radiologista.

A FIDI é a maior empresa de diagnóstico por imagem que atende o sistema público de saúde brasileiro. A organização sem fins lucrativos opera em 82 municípios em São Paulo e Goiás, em mais de 10 hospitais. A FIDI analisa mais de 250.000 imagens de exames por mês.

"Estamos comprometidos em melhorar o atendimento no sistema público de saúde da maneira mais efetiva e econômica", diz Igor Santos, coordenador de inovação da FIDI. "A Aidoc nos auxilia a encontrar condições urgentes mais rapidamente, garantindo que os pacientes em situações críticas sejam tratados o mais rápido possível, melhorando os resultados e salvando vidas."

A solução da Aidoc sinaliza condições críticas de risco de vida que precisam de tratamento imediato, como hemorragia intracraniana, fratura da coluna cervical e embolia pulmonar. A startup trabalha ao lado dos radiologistas, priorizando esses pacientes para diagnóstico imediato. Nos casos mais urgentes, ainda, o laudo é dado em apenas alguns minutos.

A FIDI, tanto nos principais centros hospitalares quanto em clínicas regionais menores, trata um grande número de traumas graves, o que faz da tecnologia de priorização de IA da Aidoc especialmente apropriada e eficaz.

O anúncio também é um marco para a estratégia global da Aidoc, com sua solução de IA agora em uso clínico em cinco continentes. "Estamos muito satisfeitos com o trabalho em parceria com a FIDI para transformar a qualidade dos serviços de radiologia do sistema público de saúde brasileiro", comenta Tom Valent, vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Aidoc. "Juntos, estamos demonstrando o valor clínico de nossas soluções de Inteligência Artificial que podem ser adotadas em grande escala", finaliza.

Sobre a FIDI

A Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI) existe há mais de 30 anos e é responsável por gerir sistemas de diagnóstico por imagem na rede pública de saúde. Fundada em 1985 por médicos professores integrantes do Departamento de Diagnóstico por Imagem da Escola Paulista de Medicina - atual Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) -, a FIDI nasceu com o objetivo de prestar assistência à população, além de contribuir para o aprimoramento de médicos radiologistas por meio de programas de educação continuada, bolsas de estudo e cursos de especialização.

Com 2.500 colaboradores e um corpo técnico formado por mais de 500 médicos, a FIDI realiza anualmente 5 milhões de exames entre ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, mamografia, raio-X e densitometria óssea. Desde 2006, a FIDI deixou de ser Instituto e passou a ser denominada Fundação. Em 2009 ganhou status de Organização Social, expandido sua atuação e hoje está presente em 85 unidades de saúde nos estados de São Paulo e Goiás, além de ter participado da primeira Parceria Público-Privada de diagnóstico por imagem na Bahia. As unidades Goiás e SEDI III receberam o selo de "Excelente Empresa Para se Trabalhar" (GPTW) em 2018 e 2019. Neste ano, a unidade de São Caetano do Sul elencou o guia "Melhores Empresas para Trabalhar GPTW - Saúde 2019".

Câncer de pele ainda é o mais comum entre os brasileiros


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.