Header Ads

Presbiopia - popularmente conhecida como "vista cansada".

34% da população brasileira adulta nunca foi ao oftalmologista.

         © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIA

Pesquisa Ibope - encomendada pela Alcon, líder global em cuidados com a visão, com apoio do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), trouxe dados interessantes sobre o conhecimento do brasileiro em relação à saúde dos olhos. Entre os principais dados, destaco:

• 34% da população brasileira adulta nunca foi ao oftalmologista.

• Quando questionados sobre as doenças oculares mais comuns, os participantes demonstraram desconhecimento em relação ao tratamento da "vista cansada" (a presbiopia).

• Apesar de 59% terem conhecimento sobre presbiopia, 66% dos participantes citam os óculos, normalmente adquiridos por conta própria, sem receita médica, como forma de tratamento.

• Entre os 28% que declararam ter alguma doença ocular, 41% foram diagnosticados com presbiopia. Já, dos 61% que possui familiar com alguma doença ocular, 40% afirmaram se tratar da doença.

• 33% dos entrevistados declararam que têm ou que possui familiar que tem presbiopia, (12% têm presbiopia e 25% têm familiar com presbiopia) - 78% dos familiares utilizam óculos para correção).

• Dos 12% que declararam ter presbiopia: 82% afirmaram que foram ao oftalmologista ao detectarem os primeiros sintomas da doença e 79% usam óculos para correção.

• Na avaliação sobre o conhecimento das pessoas sobre as formas de tratamento da "vista cansada" (presbiopia), observou-se que: 66% citaram os óculos; 33% citaram as lentes de contato; 28% citaram colírios; 15% a cirurgia refrativa a laser; 12% cirurgia de catarata; e, ainda, 11% citaram o uso de ferramentas para aumentar a letra na hora da leitura.

Presbiopia - é um distúrbio ocular que todo mundo vai ter, já que está relacionado à idade. Em geral, as pessoas começam a sentir os primeiros sintomas a partir dos 40 anos. Isso ocorre porque o cristalino - uma espécie de lente natural do olho - também envelhece com o passar dos anos.

No caso da presbiopia, a questão está na flexibilidade dessa lente natural, que precisa se acomodar para focar a visão. Com o passar do tempo, os músculos responsáveis por esse movimento ficam fracos, resultando assim na dificuldade em focar objetos, especialmente os que estão mais próximos. Daí a necessidade de esticar o braço para conseguir visualizar o que está mais perto.

Opções de tratamento - Atualmente, há diversas opções de tratamento que devolvem a qualidade de vida ao paciente. Se o indivíduo já apresenta algum tipo de erro refrativo, como miopia ou astigmatismo, por exemplo, não há necessidade de colocar ou tirar os óculos a todo o instante ou, ainda, fazer uso de óculos com lentes multifocais, mas lançar mão do uso de lentes de contato - que devolvem a liberdade para realização de algumas atividades, como na prática de atividades físicas ou mesmo em um evento ou festa, em que a pessoa pode preferir não usar o acessório. A depender da faixa etária, é possível ainda realizar a cirurgia para correção da presbiopia junto com a cirurgia de catarata - quando é implantada uma lente intraocular para substituir o cristalino que, no caso da catarata, fica opaco e duro.

Incidência - De acordo com dados do IBGE, 90% da população entre 45 e 70 anos - o equivalente a 38 milhões de pessoas - têm dificuldade para enxergar de perto.

 Holding Comunicações passa a atender conta da Médica Nutróloga Dra. Marcella Garcez

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.