Header Ads

Despesas com decoração de Natal em condomínios exigem planejamento, diz AABIC

Empreendimentos também precisam observar uma série de cuidados na hora de instalar os enfeites para evitar sobrecargas elétricas e incêndios

       © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIAS

As festas de fim de ano se aproximam e muitos condomínios se mobilizam para preparar a decoração das áreas comuns dos empreendimentos. Para as despesas com os enfeites não sobrecarregar o orçamento, a Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), maior entidade representativa do segmento no Estado, orienta síndicos e moradores para que planejem os gastos de acordo com o estilo da ornamentação.

Segundo a AABIC, a realização de assembleia de moradores é aconselhada somente quando o condomínio escolhe estilos de decoração mais sofisticados e de maior porte, que exigem, por exemplo, contratação de empresa especializada em projetos de iluminação e de decoração de fachada. "São situações que, geralmente, envolvem despesas mais elevadas e precisam ser discutidas e aprovadas pelos moradores em assembleia. Outra opção é incluir os gastos com os enfeites de Natal na previsão orçamentária anual do condomínio", orienta José Roberto Graiche Júnior, presidente da entidade.

Já os empreendimentos que escolhem decorações que não exigem gastos adicionais e são mais simples e econômicas, como as vendidas em lojas tradicionais que comercializam árvores artificiais, bolas coloridas, pisca-pisca e laços, estão dispensados de convocar assembleia para aprovar o tema. "Se o condomínio tiver verba disponível definida e o porte da decoração for mais simples, o próprio síndico tem autonomia para autorizar a compra da ornamentação", explica Graiche Júnior.

Outra recomendação importante da AABIC está relacionada à sustentabilidade, uma vez que os moradores podem reaproveitar os enfeites de anos anteriores. "Por questões de ecologia, a reutilização se torna geralmente mais eficaz", explica Graiche Júnior. Outra sugestão da AABIC para economizar na decoração natalina é estimular os próprios condôminos a confeccionarem manualmente os enfeites.

A associação também aconselha que os condomínios formem uma comissão para eventos que envolvam decoração, como Natal, Ano Novo, Carnaval e Copa do Mundo. Os membros do grupo, eleitos em assembleia, também podem aproveitar os eventos para realizar ações sociais, como doações de brinquedos e alimentos, tendo o empreendimento como ponto de coleta.

Evitando acidentes

A AABIC também recomenda aos condomínios que sigam uma série de precauções para minimizar os riscos de acidentes com a decoração de Natal. A primeira dica é que os empreendimentos utilizem luzes e enfeites adequados para cada tipo de ambiente, optando sempre por produtos com o selo do Inmetro.

A instalação elétrica na área externa, por exemplo, não deve ser feita em dia de chuva ou com o gramado molhado. Outra precaução é verificar as condições das tomadas para impedir o risco de sobrecargas elétricas, evitando choques e até incêndios. Nesse sentido, a AABIC também recomenda evitar o uso de produtos inflamáveis, como sprays de neve artificial.

Nas áreas internas, é indicado manter a decoração a uma distância segura de móveis e itens que possam pegar fogo. Em casos de reutilização de materiais de anos anteriores, vale sempre fazer uma manutenção para certificar-se de que ainda estão em bom estado. "Além de prezar pela segurança, os cuidados também ajudam o condomínio a não gastar energia elétrica em excesso com a decoração", diz o presidente da AABIC.

Sobre a AABIC

A Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC) é uma entidade com 40 anos de atuação na formação qualitativa do mercado de administração e locação de imóveis. Com 77 empresas associadas, que respondem por 110 mil funcionários empregados, as associadas à AABIC administraram atualmente 16 mil condomínios, onde moram mais de 5,1 milhões de pessoas. Fundada em 1978, a AABIC busca cumprir com excelência e rigor sua principal missão: orientar a administração de bens imóveis e condomínios em suas atividades. Com gestão voltada para o aperfeiçoamento contínuo da qualidade dos serviços de orientação e treinamento, a associação trabalha pela valorização do segmento no mercado imobiliário.

 Combinado a outros modais, aplicativo de transporte já é um dos meios de locomoção mais utilizados no Sudeste

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.