Header Ads

Acupuntura para o tratamento da Dor Crônica

Somente no Brasil, estima-se que aproximadamente 37% da população sofre com algum tipo de dor crônica.

          © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIA

Esse quadro fica ainda pior quando consideramos que quase metade dessas pessoas que têm dor também pode desenvolver depressão, já que ela está ligada à emoção e ao senti-la são desencadeadas algumas alterações no sistema nervoso central.

Para o tratamento da dor, além dos medicamentos analgésicos e antiinflamatórios, a Acupuntura, terapia criada há mais de três mil anos na China e, desde 1995, é reconhecida como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Atualmente, o SUS - Sistema Único de Saúde - e os planos de saúde fornecem essa opção de tratamento aos usuários, tem se mostrado cada vez mais eficaz para tratar, controlar e até mesmo eliminar as dores crônicas.

Existem alguns tipos de dores mais comuns, como síndrome dolorosa miofascial, dores lombares e músculo-esqueléticas, tendinites, dores nas articulações fibromialgia, dor da hérnia de disco, dores oncológicas e neuropáticas. Há ainda os variados tipos de enxaquecas, ocasionados pelo estresse, mudanças hormonais (TPM), ingestão de alimentos gordu
rosos e/ou lácteos, jejuns prolongados, mudanças bruscas de temperatura, dentre outros fatores.

Já algumas dores são oriundas de problemas posturais ou devido ao excesso de peso, sedentarismo, lesões pelo uso repetitivo de celulares, computadores e maquinários, no caso de pessoas que trabalham na indústria.

O mecanismo de ação da Acupuntura funciona a partir da inserção da agulha que estimula terminações nervosas presentes na pele e nos tecidos subjacentes, principalmente nos músculos. Por meio desses esses estímulos que seguem pelos nervos periféricos até o sistema nervoso central (medula e cérebro), onde são liberadas diversas substâncias químicas conhecidas como neurotransmissores que desencadeiam uma série de efeitos importantes, tais como, analgésico, antidepressivo, antiinflamatório, ansiolítico e relaxante muscular, além de uma ação moduladora sobre as emoções, os sistemas endócrino e imunológico e sobre várias outras funções orgânicas do paciente.

Os pacientes que sofrem com dor e utilizam a Acupuntura como opção de tratamento fazem menos uso de medicação, têm menos crises e, por conseqüência, mais qualidade de vida. Além disso, a Acupuntura proporciona melhora em outros aspectos como, por exemplo, do sistema imunológico, harmonização do estado emocional do paciente e melhor disposição mental e física.

É conveniente ressaltar que aliado ao tratamento com Acupuntura, o paciente deve desenvolver hábitos alimentares saudáveis, praticar exercícios, na medida do possível, e manter um equilíbrio entre o trabalho e o descanso.

Em geral, aconselha-se iniciar o tratamento com uma ou duas sessões por semana e adequar esse número de acordo com a evolução do tratamento. A melhora, muitas vezes, é notada imediatamente, isto é, logo após a sessão. Conforme os dias vão passando, a dor crônica tende a voltar. Mas, geralmente, a partir da décima ou décima - segunda sessões nós podemos constatar uma melhora significativa das dores, diminuindo o consumo de medicamentos para dor e melhorando a qualidade de vida do paciente.

Por fim, é importante salientar que a prática da Acupuntura somente pode ser realizada por profissionais da medicina, da medicina veterinária e do cirurgião-dentista -- cada qual em seu campo de atuação, também definidos por lei. O exercício da técnica, se realizado por qualquer outro profissional, é ilegal e pode causar sérios danos à saúde do paciente.

Autor: Dr. Luciano Curuci, médico ginecologista, obstetra, especialista em Acupuntura e membro da Diretoria do Colégio Médico de Acupuntura de São Paulo (CMAeSP).

 O “Dia do Abastecimento” e o Novo Entreposto de São Paulo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.