Header Ads

Servidores públicos do Distrito Federal poderão realizar trajetos curtos com carros elétricos compartilhados.

Os veículos fazem parte de um projeto pioneiro para frotas públicas, que será lançado oficialmente nesta segunda-feira (7), às 10h, em solenidade no Palácio do Buriti, em Brasília (DF).

        © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIA

Diversas autoridades devem participar da cerimônia. Entre eles, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha; o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet; e o diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), General Eduardo Castanheira Garrido Alves.

O projeto Veículo para Eletromobilidade (VEM DF) é resultado de uma parceria entre a ABDI, o PTI e o Governo do DF. Os usuários terão à disposição 16 carros elétricos do modelo Renault Twizy, que podem atingir até 80 km/h de velocidade, e têm autonomia para rodar 100 quilômetros com uma carga de bateria.

O PTI é o responsável pelo desenvolvimento de um software (MoVE), que permite aos usuários reservarem os veículos disponíveis, assim como acompanharem, em tempo real, informações como localização, velocidade, carga de bateria, rotas percorridas e até a quantidade de dióxido de carbono (CO²) que está deixando de ser emitida na atmosfera.

Coube ao Parque Tecnológico também adaptar os veículos à tecnologia e oferecer treinamentos aos usuários. "Temos um projeto semelhante, que já foi validado e deu muito certo. Em Brasília não deve ser diferente", destacou o diretor-superintendente do PTI, General Eduardo Castanheira Garrido Alves. Ele também lembrou do papel do Parque em "promover tecnologias sustentáveis e contribuir para tornar as cidades mais inteligentes".

Para garantir o carregamento dos veículos, 35 eletropostos (pontos de recarga) devem ser instalados por todo o Distrito Federal até o final deste ano. A infraestrutura fabricada pela WEG será gratuita e de uso coletivo, permitindo a utilização de veículos de qualquer montadora.

Igor Calvet, presidente da ABDI, explicou que o objetivo da Agência no projeto "é divulgar soluções e promover o investimento em eletromobilidade, que é um dos alicerces estratégicos das cidades inteligentes". Já o GDF, com a iniciativa, busca reduzir custos com a manutenção e combustíveis da frota oficial.

Cenário favorável

Brasília (DF) possui algumas vantagens quanto ao uso de carros elétricos. O relevo predominantemente plano reduz o consumo de bateria; a temperatura é favorável; e a tensão de 220 volts dispensa adaptações para a instalação dos eletropostos.

Em princípio, o VEM DF terá uma rota restrita à Esplanada dos Ministérios e sedes dos órgãos da administração do DF. O investimento total do projeto foi de R$ 3,1 milhões, sendo R$ 2,1 milhões da ABDI, utilizados na compra dos carros e dos eletropostos, e R$ 1 milhão do PTI, com o desenvolvimento do software.

Como funciona?

O desbloqueio dos carros poderá ser realizado pelo servidor por meio de seu próprio cartão após cadastro prévio. Pelo aplicativo, os veículos poderão ser reservados. Para o bom funcionamento da tecnologia, os usuários devem seguir algumas orientações simples, como realizar as reservas sempre via software; deixar o carro carregando sempre que estiver parado nas vagas destinadas ao projeto com eletroposto; e não utilizarem veículos para reuniões demoradas em locais que não haja ponto de compartilhamento.


Serviço

Lançamento do VEM DF (Veículo para Eletromobilidade)

Data: 7 de outubro

Hora: 10h

Local: Salão Branco – Palácio do Buriti

 WestRock inaugura megaplanta de embalagens de papelão ondulado em Porto Feliz com investimento de mais de US$ 125 milhões

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.