Header Ads

Doença é multifatorial e pode estar atrelada à má higienização bucal e a utilização de certos medicamentos

 Na próxima sexta-feira, 25 de outubro, é comemorado o Dia Nacional da Saúde Bucal, instituído pelo governo federal para chamar a atenção da população para a importância da saúde da boca.

        © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIA

A má higienização no local é um dos principais fatores para o surgimento de cáries. Segundo um estudo publicado em 2018 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a cárie dental é a segunda doença mais comum em todo o mundo, atrás apenas do resfriado.

A dentista do Seconci-SP (Serviço Social da Construção), Vanessa Alves, explica que a cárie é uma doença que acomete os dentes, causada por uma bactéria natural da cavidade bucal, que, junto a uma higiene inadequada, causa a deterioração das estruturas dentais.

"Nossa boca é um local repleto de bactérias, que em condições normais de saúde bucal estão em equilíbrio, portanto, sem uma higiene adequada forma-se a placa. Esta é constituída pelas bactérias presentes na boca e os carboidratos (açúcar e amido) provenientes de nossa alimentação, formando um biofilme que envolve os dentes, e quando essas bactérias se multiplicam produzem ácidos que corroem as estruturas dentais”, explica Vanessa.

Segundo a dentista, o aumento de cáries pode estar diretamente associado ao baixo fluxo de saliva, uma vez que tal secreção contribui para o equilíbrio do PH neutro da região, além de devolver os minerais ao dente. “Por isso, a xerostomia, que é a redução da quantidade de saliva, pode levar a maior incidência de cárie. Essa redução pode ocorrer pelo uso de medicamentos, como antidepressivos, antieméticos, sedativos e tratamento de radioterapia e quimioterapia”, afirma.

Por ser uma doença multifatorial, a higiene bucal regular após as refeições é a forma de prevenção mais importante, incluindo uma boa escovação dos dentes e da língua, e o uso correto do fio dental no dia a dia. Além disso, é fundamental se atentar à alimentação saudável e equilibrada, sem excessos de carboidrato e açúcar. A dentista também recomenda a visita ao dentista a cada seis meses para avaliação.

“Uma vez identificada a cárie, o tratamento é relacionado à profundidade da lesão, podendo ser por procedimentos de restauração, canal, ou, em casos mais extremos, extração do dente”, alerta Vanessa. “Por isso, a melhor solução é preveni-la”, completa.

No Seconci-SP, os trabalhadores e seus familiares contam com toda a estrutura laboratorial e profissionais de diferentes especialidades dentro da odontologia para a realização de exames e tratamentos, quando necessário. Além disso, a entidade dispõe também de unidades odontológicas móveis que, quando solicitadas pelas empresas, vão até o canteiro de obra e realizam avaliações e procedimentos.

 29 de outubro é Dia Mundial da Psoríase; entenda a doença que causa lesões descamativas na pele

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.