Header Ads

Projeto CITinova participa de evento internacional e lança plataforma para acelerar o desenvolvimento sustentável das cidades brasileiras

Durante a Conferência Catalisando Futuros Urbanos Sustentáveis, no dia 18 de setembro, às 14h, no Auditório Oscar Niemeyer, no Parque do Ibirapuera, o Projeto CITinova apresentará a nova plataforma do Programa Cidades Sustentáveis e o Observatório de Inovação para Cidades Sustentáveis

       © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIAS

Projeto multilateral realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o CITinova  é financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês) com gestão da ONU Meio Ambiente.

A nova plataforma, uma das frentes de ação do projeto, integra o sistema web do Programa Cidades Sustentáveis, com mais funcionalidades e ferramentas, e o Observatório de Inovação para Cidades Sustentáveis (OICS), desenvolvido pelo Centro de Gestão de Estudos Estratégicos (CGEE). Os principais objetivos são oferecer conteúdo, metodologias, soluções tecnológicas e ferramentas de planejamento urbano integrado para apoiar gestores públicos, incentivar a participação social e promover cidades mais justas e sustentáveis.

Com participação de mais de 200 cidades e 40 países, a Conferência Catalisando Futuros Urbanos Sustentáveis reúne o 3º Encontro Anual da Plataforma Global Cidades Sustentáveis e a 2ª Conferência Internacional Cidades Sustentáveis. De 16 a 20 de setembro, na capital paulista, o evento contará com palestrantes nacionais e internacionais e participantes de diversas áreas que irão, durante toda a semana, debater a importância das cidades na construção de um mundo mais sustentável.



Sobre o Projeto CITinova

Com abrangência nacional e ações específicas em Brasília e Recife, o Projeto CITinova é composto por três grandes frentes de ação:

Planejamento Urbano Integrado: produção de conhecimento e de ferramentas colaborativas para aprimorar a coleta, a organização, o arquivamento e o monitoramento de dados sobre meio ambiente.

Projetos pilotos em Brasília e Recife: investimento em tecnologias inovadoras para enfrentar desafios históricos da população e da gestão pública nas áreas de água, resíduos, energia, mudanças climáticas e mobilidade.

 Entre outras ações, em Brasília o projeto está atuando na recuperação de nascentes e em sistemas de agroflorestas (SAFs) mecanizados, em incentivo ao uso de energia solar e diagnóstico de contaminação do solo e fitorremediação no Lixão da Estrutural. Na capital pernambucana, o projeto irá construir um barco solar para a travessia do rio Capibaribe e urbanizar dois trechos das margens desse rio com jardins filtrantes para tratamento de água poluída, entre outras iniciativas nas áreas de mobilidade e habitação.

Plataforma do PCS e do Observatório de Inovação: ambiente web com disponibilização de tecnologias, indicadores soluções inovadoras, boas práticas e muitas outras ferramentas para gestores públicos, pesquisadores e sociedade em geral. As lições aprendidas com os projetos pilotos para a promoção de cidades sustentáveis também estarão na plataforma.

A implantação de todas as ações ocorre simultaneamente e envolve MCTIC, ONU Meio Ambiente, Secretaria do Meio Ambiente (SEMA/GDF) e Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), em Brasília; Agência Recife para Inovação e Estratégia e Núcleo de Gestão do Porto Digital (ARIES/Porto Digital), em Recife; e Programa Cidades Sustentáveis (PCS), em São Paulo.


 Taguatinga recebe Feira de Empregabilidade no dia 17 de setembro

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.