Header Ads

Parlamentares debatem a reforma tributária em evento realizado pelo LIDE Paraná

O talk, realizado na última sexta-feira (20), teve a participação do economista e ex- deputado federal, Luiz Carlos Hauly, e da jornalista e líder do Governo no Congresso, Joice Hasselmann

          © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIA

O LIDE Paraná realizou, na última sexta-feira (20), na Universidade Positivo, em Curitiba, (PR), em evento exclusivo para convidados, um debate sobre a reforma tributária. Participaram o ex-deputado federal, Luiz Carlos Hauly e a líder do Governo no Congresso, a jornalista Joice Hasselmann. Quem deu as boas-vindas aos convidados foi a nova presidente da entidade, a empresária Heloisa Garrett.

"O LIDE é uma entidade que tem uma abrangência e liderança muito grande em todo o Brasil e a nossa unidade do Paraná é uma das maiores unidades em representação do PIB no país. E isso me dá uma responsabilidade enorme. Uma das primeiras ações que quero fazer, enquanto presidente do LIDE, é levá-lo para o interior do estado, onde temos uma força muito grande na área de negócios e serviços. Não faz sentido a entidade ficar limitada só a Curitiba. E esse processo de interiorização será anunciado no Congresso Empresarial da Faciap, em outubro", diz a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett.

Sobre a reforma tributária, segundo Joice Hasselmann, atualmente o sistema brasileiro tributário "é o pior sistema do mundo, pois qualquer coisa que você vai fazer, já entra um sócio, que é o governo. E se você tiver prejuízo, vai continuar pagando imposto. Eu não tenho a ilusão que é possível fazer uma redução de impostos nesse momento, porque temos uma máquina pública gigantesca, engessada. Não tem dinheiro para investimento no País, justamente porque temos uma máquina ineficiente e cara demais".

Para a deputada federal, a primeira reforma possível de ser aprovada, atualmente, é a simplificatória. "Vai resolver alguns problemas, o primeiro é saber quanto exatamente a gente paga em imposto. Segundo, impedir ou reduzir a evasão e sonegação. Terceiro, o custo do sistema é muito caro, é burocrático. Depois disso, devemos fazer uma reforma administrativa, pois tem que reduzir a máquina pública, que é fundamental. Só após isso, é que é possível Pós possível apresentar uma reforma arrojada, para cortar impostos".

O ex-deputado federal, Luiz Carlos Hauly, fez uma retrospectiva pelo direito tributário e a economia, para entender o porquê o Brasil parou de crescer, resgatando a economia e crises desde a década de 1980. "O Brasil decresceu nos últimos cinco anos - 4.1%, enquanto o mundo cresceu 19%. O Brasil está 23% mais pobre hoje do que o resto do mundo. Ou seja, o Brasil deixou de ter um PIB de R$ 1,5 tri a mais. Desses, deixou de arrecadar R$ 500 bi em receita se tivesse crescido na média mundial, que é de 3% ao ano". Para o relator, a crise fiscal brasileira está instaurada nisso, o País parou de crescer, a população aumentou e também envelheceu, assim, o Brasil empacou. Segundo Hauly a emenda (PEC 45/19) da reforma está pronta na Câmara e logo estará pronta no Senado.

Sobre os palestrantes
Luiz Carlos Hauly é economista graduado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e ex-deputado federal. Com forte carreira política no Paraná, com avanços na área da educação e saúde, assumiu em 1987 a Secretaria Estadual da Fazenda. É reconhecido também por ser eleito, com 22 anos, vereador em sua cidade com a maior votação da época, 12,5% dos votos válidos na legislatura de 1973 a 1976.

Joice Hasselmann é jornalista, radialista, escritora, comentarista, ativista política e a mulher mais votada para a Câmara dos Deputados da história do Brasil. Já passou pela rádio CBN, BandNews FM, revista VEJA, onde atuou como apresentadora do TVVEJA, Record pela afiliada RIC TV e SBT pela afiliada Rede Massa. Também teve uma breve atuação na rádio Jovem Pan de São Paulo onde foi âncora do programa "Os Pingos nos Is".











Um pouco sobre o LIDE
O Lide – Grupo de Líderes Empresariais é, atualmente, presidido por Luiz Fernando Furlan (chairman do LIDE e presidente do LIDE Internacional) e por Roberto Giannetti da Fonseca (vice-chairman). O grupo conta com mais de 1.700 empresas filiadas, que juntas congregam 57% do PIB privado do Brasil, sendo a mais qualificada plataforma empresarial independente do país. Tem matriz em São Paulo e unidades em diferentes estados brasileiros, além do Paraná. O grupo também está presente internacionalmente, em quatro continentes, nos seguintes países: Alemanha, Angola, Argentina, Chile, China, Estados Unidos, Itália, Marrocos, Moçambique, Portugal, Uruguai e Oriente Médio. As atividades do Lide Paraná têm o patrocínio de gestão da Renault e o a AYoshii é a patrocinadora do Lide Mulher no estado.

 Internet das coisas oferece um mundo de possibilidade aos supermercadistas

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.