Header Ads

Confira três dúvidas sobre a vacinação contra o sarampo

Nos últimos dois anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) notificou casos de sarampo em mais de 150 países.

        © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIAS

Em 2018, foram reportados casos da doença na região Norte do Brasil, identificando que o vírus era proveniente da Venezuela. Já neste ano, os casos que acometeram São Paulo são provenientes de vírus da Ásia e Europa.

Segundo a Dra. Michelle Zicker, infectologista da Rede de Hospitais São Camilo de SP, o ressurgimento do sarampo aconteceu porque o vírus desses locais foi trazido por viajantes e está circulando e infectando pessoas que não estão imunizadas. “O sarampo é uma doença de transmissão muito fácil, já que um indivíduo doente consegue transmitir para até 18 pessoas”, completa.

Confira abaixo os três principais pontos de dúvida sobre a doença e vacina como as formas de contaminação, riscos e como se prevenir:

Contaminação

O vírus do sarampo se espalha pelo ar a partir de secreções que a pessoa infectada elimina ao respirar, falar, tossir, espirrar. “Elas ficam dispersas no ar, principalmente em locais fechados como escolas, creches e meios de transporte”, explica a infectologista.

Riscos

A médica conta que os riscos do sarampo estão relacionados às possíveis complicações como infecção de ouvido (otite), diarreia, trabalho de parto prematuro e bebês com baixo peso ao nascer e mais graves como pneumonia e lesão do cérebro (encefalite) que podem levar a morte.

Prevenção

A vacina é a melhor maneira de evitar o sarampo e deve ser aplicada em duas doses a partir de um ano de vida da criança. Adultos que não foram vacinados e não tiveram a doença na infância também devem tomar a vacina. “A vacina só não deve ser aplicada em mulheres grávidas, pessoas com deficiência da imunidade e bebês com menos de 6 meses de vida”, finaliza Zicker.

Rede de Hospitais São Camilo

A Rede de Hospitais São Camilo é composta por quatro hospitais modernos em São Paulo. Três ficam nos bairros da Pompeia, Santana e Ipiranga, capacitados para atendimentos eletivos, de emergência e cirurgias de alta complexidade, como transplantes de medula óssea. Por sua vez, a Unidade Granja Viana é uma instituição Camiliana dedicada à assistência e saúde com atenção especial aos pacientes em cuidados continuados em reabilitação, crônicos ou paliativos. Suas instalações serão ampliadas brevemente com o objetivo de atender de forma abrangente a comunidade da região. O projeto prevê a construção de um complexo hospitalar com atendimentos de urgência, emergência, centro médico e diagnóstico para diversas especialidades. Excelência médica, qualidade diferenciada no atendimento, segurança, humanização e expertise em gestão hospitalar são os principais pilares de atuação. Hoje, a Rede de Hospitais São Camilo presta atendimento em mais de 60 especialidades, oferece ao todo 736 leitos e um quadro clínico de mais de 6,8 mil médicos qualificados. As unidades possuem importantes acreditações internacionais, como a Joint Commission International (JCI), renomada acreditadora dos Estados Unidos reconhecida mundialmente no setor e a Acreditação Internacional Canadense. A Rede de Hospitais São Camilo faz parte da Sociedade Beneficente São Camilo, uma das entidades que compreende a Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos), uma entidade religiosa presente em mais de 30 países, fundada pelo italiano Camilo de Lellis, há mais de 400 anos. No Brasil, desde 1928, a Rede conta com expertise e a tradição em saúde e gestão hospitalar.

Conheça quais as vacinas obrigatórias no Brasil

 Secretaria de Logística e Transportes realiza ações educativas em comemoração à Semana Nacional do Trânsito

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.