Header Ads

Para especialista, com a nova taxa Selic, IPCA deve apresentar aumento nos próximos meses

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgará, nesta quinta-feira (8).

         © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIAS

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), pesquisa mensal que mede a variação de preços do mercado para o consumidor final e representa o índice oficial da inflação no Brasil. Para o coordenador dos cursos de pós-graduação da Faculdade Fipecafi, Estevão Alexandre Garcia, a previsão é de que o IPCA de julho fique em 0,23%, refletindo a projeção anual para o índice que é de 3,80%. "É importante ressaltar que fechamos o ano de 2018 com uma taxa de 3,75% e que, ainda, está abaixo do centro da meta de inflação. Com a recente queda da Selic, podemos esperar um aumento controlado do IPCA nos próximos meses", explica.

Recentemente, o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, afirmou que o lançamento de linhas de crédito imobiliário com juros referenciados pelo IPCA será vantajoso para o mercado de imóveis. Garcia explica que, atualmente, a maioria dos financiamentos dos imóveis são feitos por uma taxa pré-fixada somada com honorários fixos. "Esta nova modalidade de atrelar a correção das parcelas por meio do IPCA, informada pelo Presidente da Caixa Econômica Federal, será uma alternativa interessante e que, muitas vezes, servirá, também, como parâmetro de correção dos salários", afirma.

O especialista comenta que entre as categorias que serão mais impactadas pelo índice estão a alimentação e bebidas, transportes e habitação. O IPCA é reconhecido pelo governo como índice oficial para medir a inflação, ou seja, a correção dos produtos do consumidor. O coordenador ressalta, ainda, que o poder de compra depende da correção dos salários. "Se forem corrigidos acima da inflação, na média, ganharão poder de compra, porém, se forem corrigidos abaixo do IPCA, perderão poder de aquisição", alerta.

O setor empresarial, também, será afetado com o índice. Garcia explica que o IPCA influencia, de modo geral, nos preços dos produtos e insumos das empresas, o que, consequentemente, acaba sendo repassado aos consumidores, para que a margem de lucro não caia. Os investimentos podem sofrer alteração. "Temos muitos investimentos, como títulos públicos e privados, que são reajustados pelo índice, tendo em vista que o IPCA é o índice de inflação oficial do governo, podendo impactar diversos índices e taxas de juros, como, por exemplo, a Selic", finaliza Garcia.

Sobre a Fipecafi
A Fipecafi foi fundada em 1974 por professores do Departamento de Contabilidade e Atuária da FEA/USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo) e atua desde então como órgão de apoio institucional ao departamento. Dentre seus principais objetivos estão: a missão de desenvolver e promover a divulgação de conhecimentos da área contábil, financeira e atuarial, organizar cursos, seminários, simpósios e conferências, prestar serviços de assessoria e consultoria e realizar pesquisas, atendendo entidades dos setores público e privado. Mais informações: www.fipecafi.org.

Planos de saúde crescem em linha com recuo do desemprego, aponta IESS

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.