Header Ads

FSA investiu R$ 64,7 milhões em projetos sociais em 2018

Entidade destinou R$ 53,2 milhões para Centro Educacional, que atende 2.733 alunos, e R$ 11,5 milhões para projetos sociais e capacitação de organizações do terceiro setor

         © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIAS

A Fundação Salvador Arena (FSA) investiu R$ 64,7 milhões no ano de 2018 em projetos sociais ligados à educação, saúde, bem-estar, qualificação profissional, entre outros. Desse montante, o Centro Educacional da Fundação Salvador Arena (CEFSA), principal projeto da entidade, recebeu R$ 53,2 milhões, e R$ 11,5 milhões foram direcionados para financiamento de projetos sociais e capacitação de organizações do terceiro setor da Grande São Paulo, Baixada Santista e outros municípios do estado, beneficiando 42.583 pessoas diretamente e 325.427 indiretamente.

O número de projetos realizados internamente ou apoiados aumentou 17,64% em relação ao ano anterior, chegando ao total de 120. Os dados foram divulgados no Relatório Circunstanciado 2018, que acaba de ser disponibilizado no site da FSA,, publicação anual que detalha as aplicações de recursos da Fundação.

A área de desenvolvimento e promoção social da FSA desenvolve, desde 2002, dois programas que promovem ações de macro impacto social: um de Apoio a Projetos Sociais (PAPS), criado para fortalecer o terceiro setor como um todo, proporcionando, além do apoio financeiro, assessoria técnica gerencial para a elaboração e a execução de projetos das organizações da sociedade civil (OSCs); e outro de Alimentação Complementar para Entidades Sociais (PACES), que garante recursos para complementação alimentar dos assistidos por instituições, bem como assessoria técnica para a elaboração de projetos, captação de recursos, gestão, entre outras formas de apoio, sintonizados com a Agenda 2030 da ODS, Metas Nacionais dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Ambos os programas são executados por meio de edital anual.


Centro Educacional da Fundação Salvador Arena (CEFSA)

O CEFSA, principal projeto social da FSA, que viabiliza formação gratuita e de qualidade, da educação infantil ao ensino superior, concentrou investimentos da ordem de R$ 53,2 milhões no ano passado, e atendeu 2.733 alunos, sendo 1.755 no Colégio Termomecanica e 958 na Faculdade de Tecnologia Termomecanica. Dos estudantes matriculados no Colégio em 2018, 58% apresentou perfil de renda per capita mensal até 1,5 salários mínimo e, na Faculdade, o índice é de 50%.

O Colégio Termomecanica oferece da educação básica (Nível V) ao Ensino Médio e Técnico, ocupa o posto de melhor escola de São Bernardo do Campo, segundo dados do ENEM 2018. A Faculdade de Tecnologia Termomecanica pertence ao grupo de excelência do Ministério da Educação, onde se mantém com nota 4 pelo oitavo ano consecutivo no Índice Geral de Cursos (IGC). Tem 4 cursos de bacharelado, sendo eles Administração, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Controle e Automação e Engenharia de Computação; no segundo semestre de 2019 serão iniciadas duas turmas de pós-graduação lato sensu: Gestão Educacional e Gestão de Projetos em Inovação e Sustentabilidade, ambos gratuitos e presenciais.

Com metade das vagas destinadas a estudantes cujas famílias possuem renda per capita mensal até 1,5 salário mínimo, o CEFSA está instalado em quase 140 mil metros quadrados, e conta com laboratórios, salas temáticas, quatro bibliotecas interativas, ginásios poliesportivos, conjunto aquático, campo de futebol, pista de atletismo e uma estação agroambiental. O Centro Educacional abriga, também, o Teatro Engenheiro Salvador Arena, um dos mais modernos do País, com capacidade para 536 lugares. Em 2018 realizou 40 apresentações gratuitas, atingindo um público de aproximadamente 18.200 espectadores entre alunos, comunidade e convidados.



Sobre a Fundação Salvador Arena

A Fundação Salvador Arena é uma instituição civil, de direito privado e sem fins lucrativos criada em 1964 pelo empreendedor Salvador Arena (1915-1998), para manter atividades voltadas à transformação social nas áreas de educação e terceiro setor. Entre 2002 e 2017 a Fundação aplicou mais de R$ 620 milhões em iniciativas para o fortalecimento de Organizações da Sociedade Civil (OSCs) e em projetos sociais nas regiões da Amazônia, Baixada Santista, Grande São Paulo e Interior, Minas Gerais, Rio de Janeiro e semiárido nordestino, beneficiando diretamente mais de 1 milhão de pessoas. Nos últimos 10 anos a FSA já capacitou cerca de 1.000 dirigentes e técnicos em cursos de gestão para o terceiro setor.

 Cresce o número de denúncias de assédio nas empresas, aponta pesquisa da ICTS Protiviti

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.