Header Ads

Soluções para a gestão de resíduos é tema de evento em São Paulo

O "Encontro Lixo Zero", contou com a presença da startup Green Mining para apresentar o projeto de reciclagem de vidros e oportunidade de formalização de trabalho para catadores de rua

         © jpg


POR AMANHECER DA NOTICIAS

 Cerca de 20 mil toneladas de lixo são geradas diariamente na capital paulista, mas só 7% desse total é reciclado. Para apresentar novas soluções para estes e outros desafios da gestão de resíduos na cidade, Rodrigo Oliveira, CEO da Green Mining – startup que criou um sistema inteligente de logística reversa, marcou presença na 3ª edição do "Encontro Lixo Zero", que aconteceu em 28 de maio, no Unibes Cultural, em São Paulo.

Junto à agentes públicos, ativistas e empreendedores, ele discutiu boas práticas do setor, como sensibilização, educação, redução e tecnologia. "O filósofo Edgar Morin disse: a probabilidade é que o curso atual da globalização leve à catástrofe. Mas, na história humana, quase sempre, o improvável, e até mesmo o inesperado, acontece. E, frequentemente, começa de maneira modesta com alguns indivíduos", disse Diogo Dutra, da empresa Caos Focado, ao iniciar o painel: "Inovação: Como as novas tecnologias mudam o cenário dos resíduos".

Segundo o CEO da Green Mining, o improvável é possível, "existem muitas iniciativas no mundo estão se unindo e evoluindo com a ajuda da tecnologia para vencer desafios criando soluções que atendam bem as pessoas e sirvam suas necessidades básicas", disse Rodrigo.

A robótica tem avançado, assim como a biotecnologia, criando novos métodos de produção que auxiliam na substituição de materiais e, eventualmente, possibilitando o trabalho em espaços já degradados. Durante o painel, foi abordada esta questão da inovação como auxilio para lidar com a complexidade e grande quantidade de dados, dando sentido a essa massa de informação. Neste ponto entram sensores, celulares, big data e inteligência artificial.

Por meio de uma tecnologia que permite a indústria de bens de consumo identificar os locais de maior geração de suas embalagens pós-consumo, assim consegue instalar uma operação de coleta ativa de forma eficiente. O sistema desenvolvido pela Green Mining também faz o rastreamento e todas as fases do processo garantidas por meio de um sistema de certificação que usa tecnologia Blockchain.

A reciclagem é o principal objetivo da empresa, no entanto, a forma de atingir este objetivo é seu grande diferencial "Nossos funcionários são ex-catadores de rua que foram capacitados pelo programa 'Reciclar para Capacitar' da Amlurb. Hoje, são coletores da Green Mining e têm todos os direitos trabalhistas garantidos, equipamento de proteção e impostos recolhidos", explica Rodrigo.

A ação da startup já coletou 100 toneladas de vidro em mais de 90 estabelecimentos na Vila Olímpia e Pinheiros, e enviou para reciclagem. Um exemplo de como usar a inovação para lidar com a questão dos resíduos.

Ainda durante o painel, Rodrigo e os participantes Daniel Izzo, Raphael Guiguer, Salvador Iglecias, Henrique Ruiz, Luiz Fernando Ussuhi responderam questões enviadas pelo público presente no evento, abordando temas como políticas públicas, tributação, coleta seletiva e o trabalho dos catadores, que mesmo com um trabalho árduo, insalubre, cheio de riscos, exercem uma atividade de grande importância social e ambiental.

Desafio do vidro

Após o painel, aconteceu a "Roda de Conversa: Desafio do vidro", que abordou a inciativa da campanha Recicla Pinheiros, que implementa ações para ampliar e fomentar a cultura de sustentabilidade no bairro e já conta com 48 estabelecimentos cadastrados, categorizados em três tipos: descarte consciente, pontos de coleta e experiências sustentáveis.

Durante dois meses, estabelecimentos e organizações têm promovido ações com foco em sustentabilidade, educação ambiental e qualidade de vida. A campanha acontece até julho, quando será lançado um mapa dos estabelecimentos com ações sustentáveis e outras iniciativas de impacto positivo do bairro.

A Green Mining, como uma das participantes do projeto, explicou durante a Roda de Conversa como é feita coleta do material – de maneira ambientalmente correta, por meio de triciclos, sem emissão de gás carbônico.

Sobre a Green Mining

Startup fundada em 2018 para criar soluções em reaproveitamento de embalagens, a Green Mining detém sistema inteligente de logística reversa que consegue identificar os locais de maior geração de resíduos pós consumo, além de capacitar e contratar catadores de rua para uma coleta sustentável, que evita a emissão de gás carbônico. A Green Mining é uma das 21 empresas selecionadas em todo o mundo pela cervejaria Ambev, por meio do programa 100+ Accelerator, que visa impulsionar o progresso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e os Objetivos de Sustentabilidade 2025 da multinacional, que inclui dez desafios, lançados a cientistas, especialistas e startups de tecnologia. Mais informações: greenmining.com.br/.

 A governança de um negócio digital

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.