Header Ads

'Ursa mais triste do mundo' ganha piscina para aliviar calor

Ela é natural de países frios da América do Norte, e precisa de uma estrutura adaptada para não sofrer com o calor no interior de São Paulo

© Reprodução / Silas Basílio/ TV Vanguarda

 POR NOTÍCIAS AO MINUTO



A ursa Rowena, que foi transferida de um zoológico no Piauí para um santuário de animais em Joanópolis (SP), em setembro do ano passado, tem enfrentado temperaturas acima de 30 °C. O animal é da espécie parda, natural de países frios da América do Norte, e precisa de uma estrutura adaptada para não sofrer com os dias mais quentes.

Segundo conta o G1, a ursa Rowena ganhou banhos de piscina diários intercalados com alimentação especial para suportar as altas temperaturas.
"Quem viu o momento da chegada dela aqui e vê agora, houve uma diferença gritante. A piscina é de água da mina, natural, bem geladinha. Todos os dias ela passa pela piscina e fica um pouquinho antes de ir dormir", disse o diretor do santuário, Marcos Pompeu.
Rowena chegou a ganhar o apelido de ‘ursa mais triste do mundo’. Uma campanha foi organizada para conseguir a transferência do animal por causa do calor e condições que enfrentava em Teresina.
O diretor do santuário destacou que a ursa está apresentando comportamento dócil durante o período de adaptação no local. “Pensamos tudo para ela quando construímos o recinto. Fica em um ponto bem alto e tem uma condição térmica agradável porque é bem ventilado. Está em uma posição bem estratégica. Além disso, temos as grutas e piso de areia”, explica.
A alimentação é pensada especialmente para Rowena, diz Marcos. “Ela come frutas com bastante diversidade e com bastante líquido, como melancia, melão e laranja”, explicou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.